Manaus, 22 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Segmento cresce em shoppings

Por: Jornal do Commercio
25 Jun 2015, 14h43

Tendência de apostar em centros comerciais abre novas academias e lojas em Manaus

Ganhando peso em Manaus, o mercado fitness e de nutrição esportiva parece não ser afetado pela crise. O segmento garante ao Brasil a segunda posição no ranking de maior consumidor de fitness, perdendo apenas para os Estados Unidos. Em Manaus, o segmento se fortalece com a abertura de mais academias e maior consumo de produtos e serviços relacionados à boa forma e à prática de atividades físicas, principalmente em centros comerciais.

Tendência fortalecida
Um outro ponto interessante é que as academias estão se rendendo a tendência de fazer dos centros comerciais um mix de serviços e vendas, os grandes shoppings de Manaus já têm suas academias. A exemplo do Studio 5 que desde 2005 abriga a Companhia Athlética e o Amazonas Shopping com a Performance Academia, funcionando desde 2013, agora é a vez do Shopping Manaus ViaNorte, no Nova Cidade, que acaba de receber uma unidade da franquia da rede de academia de ginástica Smart Fit, aberta na última segunda-feira (22).
A academia está instalada em uma área de mais de mil metros quadrados, possui acesso externo ao shopping e funciona de domingo a domingo com duas horas de estacionamento liberado para os clientes. O horário diferenciado, das 6h às 23h, de segunda a sexta, e das 9h às 18h, no sábado, e das 9h às 15, aos domingos e o acesso independente a área do shopping são seus principais atrativos, além do valor dos planos (R$ 59,90 o básico) e qualidade dos equipamentos, garante o franqueado Duani Silveira. “Muitos achavam que o preço de R$ 59,90 era por tempo limitado, apenas uma promoção. Este será nosso diferencial e por R$ 79,90 o cliente Smart Fit pode aderir ao Plano Black e se exercitar em qualquer uma das mais de 200 academias da rede espalhadas pelo Brasil, México, Chile e República Dominicana”, comenta o empresário.
Sobre a escolha do segmento e do bairro que abriga a academia, Silveira explica. “Fizemos uma pesquisa e identificamos um grande número de academias em Manaus e que o investimento no ViaNorte é viável. Os estudos continuam para a expansão da marca na cidade. A tendência é ter mais unidades para atender melhor o público”. Segundo o empresário a Smart Fit em Manaus irá gerar 30 empregos diretos, entre recepcionistas, professores, pessoal de manutenção e limpeza. Foram avaliados vários currículos e os aprovados receberam treinamento em São Paulo.

Segmento bem nutrido
Para o segmento de alimentos e vestuário fitness, a crise também é algo que parece distante. Um exemplo é a recém-inaugurada Jump Fitness no Amazonas Shopping, projeto que consumiu investimentos em torno dos R$ 250 mil. Para a proprietária, Ludmila Feitosa, a loja foi criada visando o crescimento do mercado e com intuito de aumentar o leque de opções relacionado a moda fitness. “Resolvi criar um ambiente onde os clientes pudessem encontrar peças que realmente os agradassem, com uma grande variedade de estilos e preços. O retorno tem sido positivo, o público gostou das novidades trazidas. Temos marcas que muitos não conheciam e passaram a gostar, o que faz com que retornem à loja”, pontuou Ludmila.
A empresária já acena para a abertura de uma nova unidade no próximo ano e possível ampliação da loja atual, com intuito de atender aos mais diversos públicos, de diferentes classes sociais. Para isso a 'Jump Fitness' conta com vitrines expondo roupas fitness e moda praia ao preço de R$ 29,90 a R$ 450 (como o caso das botas para treino). No segmento de suplementos nutricionais e de cuidados com a saúde e o corpo, foi aberta em março no Amazonas Shopping, a Big Way, do empresário Aurelindo. A loja recebeu um investimento na faixa de R$ 200 mil. De acordo com Braga, a expectativa é que o retorno aconteça em no máximo dois anos.

Números otimistas
Conforme dados mais recentes do IHRSA Global Report (entidade internacional do fitness), em um ano o país teve crescimento de 31,48% no número de academias, alcançando a faixa de 30,76 mil academias. E os números do segmento de alimentação também são otimistas. Somente a indústria nacional de suplementos nutricionais deve terminar 2015 com um faturamento na ordem de R$ 1,4 bilhão e crescimento de 15% na produção, com base em expectativa da Brasnutri (Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos Nutricionais e Alimentos para Fins Especiais). Em 2010, o faturamento desta indústria estava na ordem de R$ 637 milhões.


Artur Mamede
amamede@jcam.com.br

Comentários (0)

Deixe seu Comentário