Manaus, 18 de Setembro de 2018
Siga o JCAM:

Inovação com muito Fermen.to

Por: Jornal do Commercio
17 Dez 2014, 16h05

Empresa de desenvolvimento de produtos digitais e inovadores completa 1º ano em Manaus


Criar aplicativos, softwares, estratégias criativas digitais, redes sociais ou qualquer outra coisa que seja realmente relevante, são características da Fermen.to. Fundada há pouco mais de um ano, a gênese da empresa veio de conversas entre os sócios, um criativo e outro desenvolvedor, Aldo Bitencourt e Luiz Júnior, respectivamente, e o start foi dado em 11 de dezembro de 2013. A expertise de mais de oito anos de experiência no mercado digital e trabalhos realizados com grandes marcas nacionais dos sócios, são atrativos para bons negócios que atestam a capacidade inovadora da startup.
Um dos cases de sucesso da Fermen.to, foi a campanha para o vestibular de uma das maiores faculdades de Manaus. O material em vídeo passou a ser compartilhado na internet após inserções na TV e o alcance da campanha pôde ser medido no número de inscrições para o concurso, superando expectativas dos clientes e da própria Fermen.to, explica Luiz Júnior. “A cliente nos deu liberdade, mas sabíamos que tínhamos que mostrar resultados. O feedback foi a procura recorde de interessados em entrar na faculdade. Mas temos os pés no chão, somos novos e todas as semanas batemos um recorde, já que temos sempre novas metas”, disse.

Criar mercado
Com uma equipe de 12 pessoas, a empresa ainda em seus primeiros passos, apesar da liberdade criativa, tem uma ideia clara dos desafios que devem encarar, conta Aldo Bitencourt. “Ainda estamos criando mercado. Manaus por ser distante dos grandes centros ainda engatinha no social media e marketing digital. A desconfiança ou desconhecimento do poder destas ferramentas é algo mundial, mas em Manaus é mais sentida”, afirma Bitencourt.
Fazendo coro com o sócio, Luís Júnior ainda aponta outras dificuldades que precisam ser superadas. “Nossa área não tem limites, mas vemos algumas barreiras operacionais, como as distâncias e a falta de maior conexão de internet, problemas com as bandas e outras. Mas estas dificuldades devem ser vencidas com criatividade. Essa é uma das vantagens de trabalharmos neste segmento, a fácil e rápida adaptação”, Luís continua “o mercado ainda é incipiente e como as criações e produtos não são convencionais, precisamos fazer com que o cliente aposte nisso”, comenta.

Resultados
Sem financiamento externo, a startup vem acumulando bons resultados e o portfólio em crescimento tem se mostrado atraente para novos negócios. “Optamos pelo autofinaciamento para termos esta liberdade e assim também nos empenhamos mais. Estamos em um ambiente incerto e temos que fazer o que é para ser feito.
A escolha do autofinanciamento também é justificada pelo mercado pequeno. Ainda não temos os ‘anjos’ (investidores que apostam em ideias inovadoras) voando por aqui”, explicou Júnior.
Sem dar maiores detalhes sobre valores ou o quanto foi investido na criação da Fermen.to, Júnior comemora algumas conquistas. “Somos cientes de que 90% das startups quebram no início, no primeiro ano de existência, por não terem noção de como arcar com tributos, pagamentos da equipe e outros encargos comuns às empresas. Passamos esta fase e toda a nossa receita foi reinvestida em equipamentos e equipe. Agora iremos colher os frutos”, disse.

Equipe
Ter uma equipe afiada é um trunfo da Fermen.to e a participação dos fundadores em todas as etapas, da criação à realização de produtos e fermentas são de extrema importância. A proximidade entre todos os agentes garante os bons resultados. “Nosso escritório tem poucas paredes, sentamos frente a frente, conversamos muito, dando opiniões no que está sendo feito. Muito diferente do que a acontece em uma grande empresa, em que só se veem os resultados nos balanços anuais,” conta Júnior.
A contratação do time da Fermen.to é um reflexo do modo inovador de trabalho, bem parecido com as reuniões que deram início a empresa, conta Aldo. “Luiz e eu tínhamos ideias semelhantes e houve reciprocidade nas ideias da empresa. Após o casulo, a etapa inicial, passamos a nos reunir em happy hours com clientes, clientes em potencial e interessados e alguns destes últimos passaram a fazer parte da equipe”, explica.
O ambiente ‘livre de paredes’ da empresa facilita a criação. O recém-inaugurado loft com poucas divisões de setores, possibilita a interação entre a equipe. Inspirado nas empresas do Vale do Silício (região dos EUA com empresas inovadoras e de TI), o novo escritório tem cafeteria, sala de reuniões transparente e um espaço de ‘descompressão’ com puffs e vídeo games, tudo para manter a fluidez das ideias, o que é muito difícil em outras empresas. “Nossa equipe tem aqui o ambiente ideal para criar e crescer,” finaliza Luiz Júnior.


Artur Mamede
amamede@jcam.com.br

Comentários (0)

Deixe seu Comentário