Opinião

COMPARTILHE

Você é receptivo para uma vaga de emprego?

Até o sorriso você consegue notar via telefone! Faça um experimento sobre isso e você se surpreenderá

Por Paula Pedrosa

05 Abr 2019, 20h07

Crédito: Divulgação

Todos os dias converso com pessoas que estão procurando e precisando de emprego. Todos comentam muito sobre a falta de emprego no mercado e das poucas oportunidades que aparecem.

Também converso diariamente com profissionais da área de RH, e por estes ouço que não conseguem achar as pessoas que precisam com os pré-requisitos das vagas, e infelizmente, ouço que muitos candidatos não são receptivos quando abordados para vagas de emprego.

Então nos perguntamos: é possível? E eu posso comprovar que sim. Aqui na consultoria, ao fazer recrutamento e seleção para nossas empresas clientes, diariamente candidatos não são receptivos ao primeiro contato feito via telefone.

Como ser receptivo?

Ao receber uma ligação, é normal ficar receoso sobre como chegaram ao seu número de telefone. É normal ficar curioso sobre uma ligação recebida. De toda forma, mesmo os questionamentos podem ser feitos de maneira agradável.

Para não haver dúvidas, você pode perguntar a fonte pelo qual foi encontrado (caso não tenha enviado seu currículo para algum anúncio), bem como pode se assegurar que a vaga existe e que é uma empresa/consultoria confiável ligando para você, perguntando o nome e website do estabelecimento que está entrando em contato com você.

A forma com a qual você fala, o tom de voz que você utiliza, a sua respiração e seu sorriso também demonstram se você está sendo receptivo ou não. Até o sorriso você consegue notar via telefone! Faça um experimento sobre isso e você se surpreenderá.

Responda as informações pedidas de forma cordial, e não se surpreenda pois num processo seletivo é normal serem solicitadas informações desde a primeira ligação.

Avise pessoas que têm acesso ao seu celular

Cônjuges, filhos e parentes podem ter acesso ao seu celular. Se você tem seu currículo divulgado em algum site / portal, possui LinkedIn ou enviou seu currículo para algum anúncio de vaga, é importante manter todas as pessoas que podem, eventualmente, atender ao seu telefone, informadas que você poderá receber a ligação de um desconhecido perguntando algumas informações.

O ideal é que as pessoas passem o telefone imediatamente para você ou que anotem e passem o recado o quanto antes. Nesse caso, retorne a ligação tão logo seja possível.

E se estou trabalhando no momento?

Empresas de headhunter, como nós, Paula Pedrosa Headhunter & HR Solutions, trabalham com buscas proativas para vagas, ou seja, não necessariamente você precisa estar a disposição do mercado ou se colocar a disposição de alguma forma para determinada vaga, para que você seja abordado para um processo seletivo.

Headhunters “caçam” profissionais, vão atrás dos profissionais proativamente. Eles têm um perfil de vaga específico que precisa ser preenchido com o melhor perfil de profissional. Se este profissional está trabalhando, ele será abordado de toda forma.

E por que não ouvir sobre uma vaga mesmo quando está trabalhando? De certo você não trocará seis por meia dúzia e prosseguirá no processo seletivo apenas se for interessante para você. Se houver uma troca de emprego futura, com certeza será benéfico para você, uma vez que a decisão de mudança é sua.

E se sou uma referência?

É comum hoje em dia a checagem de referências ser uma etapa do processo seletivo. E nesse caso, você pode ser a pessoa que dará a referência sobre um profissional.

As empresas/consultorias trabalham diversas vagas de diversos níveis hierárquicas e áreas. De acordo com sua cordialidade e o networking que você fizer neste momento, este Headhunter/Profissional de RH poderá abordá-lo no futuro com uma boa oportunidade para você. Networking é tudo!

Na verdade, isso é um lema para a vida: trate o outro como gostaria de ser tratado. E tudo vai bem, inclusive na sua carreira!

Boa semana!

Fiquem com Deus!

Veja Também

Artigo

Harmonizar

01 Apr 2019, 11h41
Artigo

Os paradoxos da diplomacia castrense

08 Apr 2019, 11h16
Artigo

Paulo Guedes vem aí .

01 Apr 2019, 09h40
Artigo

Pensar sobre o pensar

08 Apr 2019, 11h24