Política

COMPARTILHE

Vai e vem do preço da gasolina

Por Redação

24 Jan 2019, 09h18

Crédito: Divulgação

A população já respirava aliviada com a baixa do preço da gasolina em Manaus, para alegria de motoristas (usuários comuns), táxis e serviços de aplicativos. Mas durou pouco essa satisfação. Não bastou muito tempo para a suspeita de cartel entrar em ação. De uma hora para outra, a gasolina saltou dos anteriores R$ 3,39 para R$ 4,39, o litro, com o etanol oscilando entre R$ 3,40 a R$ 3,65. Basta um sinal dos detentores do monopólio para a situação se inverter. E as ameaças de retaliação vêm dos bastidores. Até quando seremos obrigados a conviver com essa oscilação proposital nos preços dos combustíveis? Se nas refinarias pode-se comprar até por R$ 1,30 o litro, por que sai tão caro ao consumidor final? Além da ganância dos atravessadores, a culpa também é do goverrno (leia-se esferas estadual e federal). Quando se abastece o carro nos postos, estão aí embutidos pelo menos 62% de impostos (25% de ICMS no Amazonas), PIS/Cofins, além da incidência de outros tributos. Hoje, o Estado tem a maior sobrecarga de impostos do País e possui a melhor infraestrutura eletrônica de controle fiscal, uma exigência estabelecida pela Suframa, que administra os incentivos tributários do parque industrial de Manaus.

FECHANDO O CERCO

A PM (Polícia Militar) promete não dar trégua à ação da criminalidade em Manaus. Deflagraou, ontem, a operação Catraca, realizada nas zonas norte, sul, leste e ooeste da capital. Pelo menos 60 policiais participam da ação que tem como alvo principalmente ônibus, onde acontecem abordagens e revistas em veículos e passageiros. Segundo a PM, o objetivo é a prevenção de assaltos e aumentar a segurança da população. O cerco está se fechando contra os bandidos.

PET FRIENDLY

A estratégia de permitir a entrada de cães e gatos em shoppings se expande em Manaus, uma forma de atrair mais clientes. Depois do Amazonas Shopping, agora é a vez do Sumaúma Park Shopping de promover eventos em que donos podem participar de recreação juntos com seus animais de estimação. Se a moda pegou é porque a iniciativa tem retorno financeiro. Novos tempos!

FLORESTA EM PÉ

O prefeito de Manaus, que pretende escrever livros ao final de seu mandato daqui a dois anos, reforça que o maior trunfo do PIM (Polo Industrial de Manaus) é manter a floresta em pé – uma forma de atrair mais capital estrangeiro para a região. As declarações do prefeito vêm no bojo de sua série de artigos relacionados à ZFM (Zona Franca Manaus). Resta saber se o presidente Jair Bolsonaro (PSL) compartilha desse mesmo pensamento, de tão enroscado que está com a política do agronegócio, que pretende expandir suas fronteiras de plantação de sojas em direção ao Amazonas ou a Amazônia como um todo.

RECADASTRAMENTO

A Fundação Amazonprev alerta que, a uma semana do prazo final, mais de 2,4 mil beneficiários ainda não fizeram a atualização cadastral no Amazonas, o que representa 44% do total de 2.536 aposentados e pensionistas que deverão perder os salários já a partir de fevereiro caso não tomem essa iniciativa. Então, o melhor é correr e regularizar a situação para não ficar sem os benefícios.

PELA EDUCAÇÃO

A Seduc (Secretaria de Estado de Educação-AM) deu início aos trabalhos de recuperação de 37 escolas (oito em Manaus e 29 no interior) que estão em situação precária e não têm condições de receber alunos do ano letivo de 2019. Segundo a Seduc, o governo estadual liberou R$ 4 milhões para obras emergenciais, mas numa segunda etapa os recursos chegarão a R$ 40 milhões.

EM ALTA

Passeios nos rios do Amazonas ditam a demanda entre os roteiros mais procurados no primeiro dia da Fitur (Feira Internacional de Turismo), realizada em Madri, Espanha, segundo o governo estadual. O evento acontece até o dia 27 na capital espanhola. O objetivo é fechar  pacotes turísticos para trazer mais visitantes à região. Daí a constatação de que hoje o maior trunfo do Estado está na exuberante paisagem e florestas colossais, que deixam estrangeiros boquiabertos de tanta beleza.

ABANDONO

A rede de abastecimento de água não está nada bem em Tabatinga, São Paulo de Olivença e Benjamin Constant, no Alto Rio Solimões. Segundo o governo do Estado, uma vistoria nas sedes da Cosama nos municípios constatou um completo abandono. Hidrômetros que estavam armazenados há pelo menos dez anos nunca foram instalados. O abastecimento aos consumidores está quase inoperante, gerando constantes reclamações da população. Um desperdício do dinheiro público.

FRASES

É muito forte o apelo mundial por políticas ambientais corretas. Daí o interesse que a floresta amazônica desperta no mundo inteiro. Interesse e preocupação. A proteção que o Polo Industrial de Manaus garante à estupenda cobertura florestal, que uns cobiçam e todos admiram, é motivo suficiente para sensibilizar o governo”, prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), em artigo sobre a defesa da ZFM

Tendo como lema Deus acima de tudo, acredito que nossas relações trarão infindáveis progressos para todos. Não queremos uma América boliviariana como havia antes no Brasil com outros governos”, presidente Jair Bolsonaro (PSL), em seu discurso no Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça

Veja Também

Artigo

Fiscalização no preço da gasolina

23 Jan 2019, 11h27
Frente & Perfil

O estica e puxa da gasolina

21 Mar 2019, 10h19
Frente & Perfil

O primeiro livro de Arthur

23 Jan 2019, 01h29
Frente & Perfil

Os alertas do TCE a Wilson

25 Jan 2019, 09h10