Economia

COMPARTILHE

Setor imobiliário pode crescer em 2017

Por Jefter Guerra jguerra@jcam.com.br

25 Nov 2016, 00h00

 

Conforme pesquisa realizada pelo Mercado Imobiliário do Amazonas, coordenada pela Ademi-AM (Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas), há uma perspectiva positiva do setor retomar um crescimento no Amazonas em 2017, apesar do mês de outubro de 2016 ter registrado o VGV (Valor Geral de Vendas) de R$ 64.848 milhões, com apenas 182 unidades de imóveis comercializadas.

O presidente da Ademi-AM, o empresário Romero Reis, apresentou os dados da pesquisa nesta quinta-feira (24), para vários empresários do setor imobiliário e bancário, durante um café da manhã realizado no Hotel Caesar Bussiness, localizado na avenida Darcy Vargas, 645, bairro da Chapada.

De acordo com o presidente, a recuperação do mercado não é linear e os números de outubro mostram isso. "O cenário é otimista. Os próprios números do Censo do Mercado Imobiliário apresentados recentemente pelo Sinduscon-AM apresentam um panorama favorável e entendemos que este processo de melhora só irá ser desfrutado totalmente ao final do primeiro semestre de 2017", alerta ele.

Romero reforça que a melhora no setor se deve aos investimentos para as vendas que as imobiliárias estão plantando atualmente, com a oferta de novos empreendimentos e planos que facilitam a compra do imóvel.

"O que nos leva a ser otimista é verificar que, o que as imobiliárias estão plantando hoje, são coisas boas, e serão colhidas, certamente, no ano que vem. Pois a economia demora um tempo para a reação. O que se observa, é que ela estabilizou. E tudo isso vai criando um ambiente altamente favorável para que a economia volte a ter um crescimento sustentável", afirma o empresário.


Unidades prontas

Conforme outros dados da pesquisa, os imóveis prontos foram os que mais venderam, totalizando 115 unidades, em desacordo com o apontado no mês de setembro deste ano, onde praticamente ocorreu igualdade entre o número de unidades em planta e em obra, comparadas com unidades prontas.

O bairro de Flores possui o maior número de unidades vendidas, com 23, seguido pelo bairro do Tarumã, com 17 e Ponta Negra, com 14 unidades. Já a maior VSO (Velocidade de Vendas Sobre Oferta) é do bairro de Santo Agostinho, com 21,9%, seguido pelo bairro do Parque 10 de Novembro, com 19,1%.

A pesquisa mostra ainda que o bairro Adrianópolis possui o maior número de unidades disponíveis para venda, sendo 749, seguida pelo da Ponta Negra, com 652 unidades.
O indicador VSO (Vendas sobre Oferta) expresso em porcentagem, mede a relação de número de unidades vendidas com a oferta existente no mês. A cidade de Manaus obteve um VSO de 4,3% em outubro de 2016, ligeiramente acima da média nacional, da ordem de 4%.

Outros dados da pesquisa apontam as vendas, segundo a tipologia residência, por exemplo, a tipologia de 3 quartos foi a mais vendidas com 83 unidades, seguida pela tipologia de 2 quartos, do Minha Casa Minha Vida, com 52 unidades vendidas. E, somente depois, a tipologia de 2 quartos, com 30 unidades vendidas. Na tipologia comercial, observou-se que foi vendida 1 loja e 3 salas. Quanto ao m2 mais alto, na tipologia residência, a região do Centro foi o destaque com R$ 6.290,40, seguido do bairro da Ponta Negra, com R$ 5.833,53. Já na tipologia comercial, o m2 do Adrianópolis vale R$ 13.141,40, seguido da Ponta Negra, com R$ 11.249,26. Cabe ressaltar que Manaus é a quinta cidade com menor custo por m2, dentre as 20 cidades avaliadas no Brasil.

A pesquisa é feita mensalmente com as informações detalhadas que as empresas, construtores e incorporadores repassam à Ademi-AM.


Nova imobiliária

E com o avanço no setor, esta semana o mercado imobiliário de Manaus ganhou mais uma empresa no segmento, a Casa Morar Empreendimentos Imobiliários.

A empresa surgiu de uma parceria entre os sócios e gerentes de vendas, Rodrigo Amorim, Aluízio das Neves Neto e Marcello Bentes, que trabalhavam na empresa Direcional Engenharia e resolveram apostar na abertura de uma imobiliária própria.

Com a proposta de um formato diferenciado de trabalho, o gerente de vendas do novo empreendimento, Rodrigo Amorim, explica que hoje o mercado de venda de imóveis em Manaus vem se modificando.

"Por isso, decidimos arriscar em realizar o nosso sonho e partimos para este novo desafio de montar uma empresa própria abrangendo todas as marcas de empreendimentos imobiliários", diz ele.

Algumas das incorporadoras agregadas à imobiliária Casa Morar Empreendimentos Imobiliários, são: Capital Rossi, Direcional Engenharia, Tecnisa, Patrimônio e PDG. "Vejo que atualmente o cliente já vem procurar uma imobiliária com muita informação nas mãos.
Ele já está preparado para o novo mercado. Já sabe a região que quer morar, o quanto ele pode pagar, qual o banco vai financiar e como funciona o processo de financiamento. E com essas informações prévias, a empresa oferece um leque de opções para ele. Pois, não vendemos só imóvel, mas sim, resolvemos a necessidade dele", salienta Amorim.


Com menos de uma semana de abertura, a Casa Morar Empreendimentos Imobiliários vem para o mercado com 35 corretores. "Como os nossos corretores já estão no negócio há muito tempo, estamos com uma carteira muito grande de clientes. E já informamos a eles que estamos trabalhando com mais de 10 incorporadoras. E observamos que a receptividade tem sido muito boa, sobretudo, porque oferecemos casas, apartamentos, lotes, uma gama de opções para melhor atendê-los", diz ele.


Preços dos imóveis

Com a atual crise no país, Amorim revela que todas as incorporadoras baixaram o preço dos seus imóveis, com ofertas promocionais para os seus clientes.

"Iniciamos as nossas vendas com imóveis que está como mais de R$100 mil de desconto. E temos imóveis a partir de R$ 130 mil até R$2 milhões ou mais. Fica ao critério do cliente na compra", reforça o gerente.


Minha Casa Minha Vida

E sobre o Minha Casa Minha Vida, o gerente ressalta que o programa está muito forte, com a venda de imóveis de R$ 130 mil até R$180 mil, com parcelas a partir de R$500 reais. "E o governo ajuda com o subsídio, dependendo do perfil do cliente, com taxas de juros mais baixas. Então, a demanda do programa é muito grande na região Norte. E também temos um braço forte focado nesses produtos, com sete empreendimentos de diferentes construtoras que trabalham com a venda de imóveis do programa", salienta Amorim.


Indústria

Outra novidade da Imobiliária é direcionada as empresas do PIM (Polo Industrial de Manaus). "As empresas que fecharem convênio com a Casa Morar, os seus funcionários irão adquirir um desconto de até R$ 3 mil reais na compra do seu imóvel. Ou seja, realizamos a ponte entre a incorporadora e a empresa, através deste convênio", informa o gerente.
A Casa Morar Empreendimentos Imobiliários está localizada no Centro Comercial DC Gallery, na rua Rio Madeira , conjunto Vieiralves, bairro Nossa Senhora das Graças.