Opinião

COMPARTILHE

Parte da bancada contesta Menezes

Por Redação

19 Fev 2019, 09h00

Crédito: Márcio Gallo/Suframa

Uma parte considerável da bancada do Amazonas no Congresso Nacional não gostou da nomeação do coronel reformado do Exército Alfredo Menezes para comandar a Suframa. E está reagindo fortemente. No sábado o próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou a ligar pessoalmente para pelo menos dois parlamentares para perguntar se queriam que ele tornasse sem efeito a indicação. Com medo de transformar o episódio em um imbróglio político com prejuízos incalculáveis à imagem deles, os políticos não quiseram indicar outro nome. Na realidade, o ex-deputado federal Pauderney Avelino (DEM) era o nome preferido destes senadores e deputados. Ele chegou a estar presente em várias reuniões em Brasília, onde se cogitava a troca de Menezes por ele. Só que a ala militar do Governo Federal decidiu bancar o coronel. O ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Institucional, general Augusto Heleno, a quem Bolsonaro ouve muito, foi quem levou o decreto para o chefe assinar, na sexta-feira (15).

ALIADOS

No final de semana o ministro-chefe da Casa Civil, Ônix Lorenzoni, e o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM/RJ) fizeram chegar ao presidente a insatisfação da bancada amazonense com a nomeação. Os dois são correligionários de Pauderney e apoiavam a indicação dele. Os três enfrentaram várias batalhas juntos em passado recente no Parlamento, inclusive encabeçando a luta pelo impeachment de Dilma Roussef (PT).

A PRIMEIRA

Menezes decidiu enfrentar os adversários e vai falar de seus planos na gestão da Suframa hoje, em entrevista coletiva marcada para as 14h30 na autarquia. Nos últimos dias ele visitou vários veículos de comunicação e chegou a assustar alguns agentes políticos e empresariais ao dizer claramente que o Amazonas precisa buscar novos modais de desenvolvimento, para deixar de depender da Zona Franca.

CONSUMIDOR

Em 2018, o registro de crimes contra o consumidor cresceu 25,8% em Manaus, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública. Os consumidores vítimas de crimes podem recorrer à Delegacia Especializada em Crimes contra o Consumidor da Polícia Civil, responsável pela investigação e punição dos crimes contra a economia popular.

BERLINDA

Os gestores que terão as contas apreciadas hoje pelo plenário do Tribunal de Contas do Estado serão o prefeito de Envira, Ivon Rates (PROS), a ex-prefeita de Novo Airão, Lindinalva Silva (PP); o ex-ordenador de despesas da Comissão Geral de Licitação do Estado, Sidney Coelho e o ex-presidente da Câmara Municipal de Iranduba, Francisco Silva (MDB).

PIRES NA MÃO

Diretores da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas desembarcaram ontem em Brasília para tratar sobre convênios com o Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro do Turismo voltados para a infraestrutura turística do estado. De acordo com a presidente Roselene Medeiros, na capital federal serão tratados assuntos como a repactuação para finalização da obra da segunda etapa do Centro de Convenções Vasco Vasques, prevista para ser entregue em dezembro deste ano. 

BOA GRANA

O Banco da Amazônia vai disponibilizar R$ 1,7 bilhão em crédito para projetos nas áreas de infraestrutura, comércio, serviços e agronegócio. O presidente da instituição, Valdecir Tose, disse hoje ao governador Wilson Lima (PSC), com quem assinou protocolo de intenções, que estão disponíveis R$ 475 milhões para a área de infraestrutura, R$ 745 milhões para empreendimentos dos setores de comércio e serviços e R$ 177 milhões para o agronegócio. 

CAMPUS PARTY

Manaus está de portas abertas para receber a Campus Party, um dos maiores eventos em experiência tecnológica, educação, empreendedorismo e inovação do mundo. Representante do Governo do Amazonas, o secretário de Estado de Educação, Luiz Castro, conheceu, no último sábado (16), a estrutura do evento que aconteceu em São Paulo, e reafirmou o interesse em trazer o festival de inovação tecnológica para Manaus ainda em 2019. 

INVASÕES

Combater de forma mais eficaz a indústria de invasões e de grilagem de terras no estado é um dos principais objetivos da atual gestão do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas. Para isso, o Governo do Amazonas avalia criar um núcleo de inteligência, coordenado pelo instituto e  composto pelos órgãos de segurança do estado, nos próximos meses.  

FRASES

É um problema que está resolvido pelos próximos 30 anos, seguramente”, Arthur Virgílio Neto (PSDB), prefeito de Manaus, sobre o abastecimento de água

"Não podemos ficar a cada 50 anos pedindo a prorrogação da Zona Franca", Alfredo Menezes, superintendente da Suframa

Veja Também

Frente & Perfil

Menezes na Suframa, finalmente

16 Feb 2019, 23h14