Booknews

COMPARTILHE

O Método Bullet Journal - Mais clareza na organização do dia

Mas finalmente em outubro do ano passado, o designer Ryder Carrol, autor do método bullet journal, lançou o livro "O Método Bullet Journal", publicado em dezembro no Brasil pelo selo Fontanar

Por Fred Novaes

13 Abr 2019, 13h09

Crédito: Divulgação

Quando descobri o bullet journal há uns três anos fiquei apaixonado pelo sistema. Como um fã de papelaria e simpatizante de cadernos e da escrita a mão, percebi no sistema tudo que eu mais gostava. Só havia um problema. Quem fosse atrás de conhecer o método, naquela época, se deparava com um vendaval de tutoriais de lettering e outras “prosopopéias” artísticas que tornavam o sistema mais um exercício de caligrafia do que uma ferramenta de organização.

No final das contas, se mostrava pouco prático para quem não está atrás de um espaço para expor dotes artísticos. Muita gente, assim como eu, acabou tendo a impressão que o bullet journal era algo como apenas um diário com uma pegada mais feminina.

Mas finalmente em outubro do ano passado, o designer Ryder Carrol, autor do método bullet journal, lançou o livro “O Método Bullet Journal”, publicado em dezembro no Brasil pelo selo Fontanar, da editora Schwarcz S.A. Eis que o distinto livro permitiu a todos conhecer a engenharia por trás da simples manipulação de uma caneta no papel registrando o passado, organizando o presente e planejando o futuro.

O livro mostra muito mais do que uma técnica para utilizar papel e caneta na organização pessoal. Estudioso de sistemas de produtividade, Carrol trouxe para o mundo analógico uma adaptação de alguns softwares de gestão pessoal e de alguns sistemas reconhecidos, como o GTD, de David Allen.

Simplicidade do método é um atrativo

Mais do que organizar o dia a dia, o método bullet journal confronta nossos propósitos com aquilo que é essencial, ajudando no discernimento daquilo é importante. Um dos destaques é a defesa que o autor faz da escrita a mão, como uma estratégia para ajudar na tão necessária desconexão em tempos de vícios digitais.

Conforme ele explica, a escrita ativa múltiplas regiões do cérebro, gravando em um nível mais profundo o que aprendemos, além de aprimorar o modo como lidamos com informações.

Em tempos de ansiedade extrema, essa ferramenta analógica permite dar um ritmo todo pessoal ao pla­nejamento das demandas de cada um possibilitando uma análise sobre o que es.

O livro é muito bem es­crito, com uma didática simples e com exemplos práticos para ajudar na organização de quem pre­tende se aventurar pelo mundo do papel e caneta. No livro também constam muitos testemunhos de pessoas que conquista­ram êxito na adoção do sistema para a organiza ção de suas vidas. Uma preciosidade que merece ser lida.

*Fred Novaes é editor da coluna Booknews

FICHA TÉCNICA

Titulo: O Método Bullet Joumal

Autor: Ryder Carrol!

Categoria:  Organização

Páginas: 326

Editora:  Schwarcz S.A (Selo Fontanar)

Veja Também