Cultura

COMPARTILHE

Luso completa 107 anos de apoio à comunidade

Por Evaldo Ferreira

04 Mai 2019, 09h43

Crédito: Divulgação

Manter-se por 107 anos em plena atividade é para poucos, sejam pessoas ou instituições. Por isso hoje, dia 4, sábado, o Luso Sporting Club comemora mais um ano de existência com muita festa, marco dos eventos sócio-culturais desde o seu início e um dos patrimônios da cidade, sem falar que o clube é um símbolo da presença portuguesa desde os primórdios do Amazonas.

Para o presidente do Luso, Flávio Vilhena Gonçalo da Silva, o clube faz um resgate dos tradicionais eventos da comunidade portuguesa e sociedade amazonense. “O Luso tem uma belíssima história, em parte preservada em nosso museu. Fundado como clube de futebol por doze portugueses, ao longo dos anos ofereceu à sociedade atividades artísticas, culturais e abrigou uma escola regular. Ao urdir o nosso presente, agradecendo a parceria com o grupo TV Lar e refrigerantes Magistral, estamos compondo uma agenda cultural ao nosso Luso para servir à comunidade amazonense. Queremos cada vez nos misturar mais para nos sentirmos tanto portugueses quanto amazônidas”, enfatizou.

E como já é tradição nos aniversários do clube, a boa comida portuguesa não pode faltar. A partir das 20hs, será realizado o Jantar Show Dançante com atrações locais: Carlinhos do Boi do Arrocha, Liê de Cezar, Fátima Silva, e a dança com o grupo Rancho Folclórico Luso Brasileiro do Amazonas. O cardápio tipicamente português terá bacalhau, caldo verde e pastel de Belém, além de outras iguarias amazônicas, com bebidas incluídas, ao custo de R$ 150, por pessoa, em mesa de oito lugares. Informações: 3232-3085.

Um pouco de história

O Luso Sporting Club foi fundado em 1º de maio de 1912 por um grupo de doze portugueses que residiam em Manaus no início dos anos 1900, tendo à frente Francisco Gomes Rodrigues, morador da rua Monsenhor Coutinho. Esse grupo de portugueses era composto por comerciantes sem grandes recursos. A idéia inicial era criar um time de futebol, esporte que se desenvolvia no país.

O time atuou por 22 anos, até 1934, sempre no campo do Parque Amazonense, em conjunto com as atividades culturais e sociais na sede do clube, na Monsenhor Coutinho. O time acabou, mas o clube continuou sempre em efervescência.  

Atualmente o Luso possui mais de 500 sócios e, conforme Flávio Vilhena, para se tornar associado é necessária a indicação por outro associado.

A comunidade portuguesa em Manaus, além de portugueses natos, é aumentada a cada ano por seus descendentes, que somam mais ou menos seis mil pessoas, segundo o presidente.

Além do Luso, a comunidade portuguesa na cidade é constituída ainda por outras três instituições: o Hospital Beneficente Portuguesa, o Conselho da Comunidade e, mais recentemente, uma confraria, onde os membros se reúnem para saborear os sabores de Portugal.

Resgatar a tradição

A sede do Luso é um belo prédio no estilo belle époque, na rua Monsenhor Coutinho, cujo salão nobre possui o piso de madeira de lei ainda original. O clube também tem em seu patrimônio uma sede campestre.  

Para 2019, o projeto é resgatar os grandes bailes tradicionais do espaço, devolvendo à sociedade amazonense um local inigualável para a realização de eventos, casamentos, aniversários, bailes e shows de artistas nacionais e internacionais.

“O clube passou por uma temporada ‘dormente’, mas a meta é retomar a agenda cultural e de eventos. Com parcerias, queremos fazer vários eventos seja de música brasileira, ou de música portuguesa, mas que atenda ao gosto da sociedade amazonense”, adiantou.

Além de resgatar a importância do Luso, o presidente acrescentou que está pleiteando uma autorização junto o Ipham (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) para que possa pintar as paredes do lado de fora do clube.

Veja Também

Artigo

Casa portuguesa

26 Apr 2018, 00h00
Economia

Comunidade portuguesa resgata cidadania

17 Aug 2010, 00h00