Opinião

COMPARTILHE

José Lopes na cadeia

Por Redação

10 Mai 2019, 07h15

Crédito: Divulgação

O empresário paulista José Lopes foi durante muito tempo a eminência parda de sucessivas administrações do Estado. Atribuía-se a ele e capacidade de financiar campanhas inteiras e depois pagar-se dominando alguns dos principais contratos da administração estadual. Sempre muito discreto e avesso aos holofotes, ele tornou-se quase um fantasma a pairar sobre a política local até a última terça-feira, quando uma operação da Polícia Federal lançou luzes sobre ele, prendendo-o por envolvimento com uma máfia que fraudava licenças ambientais para desmatar áreas enormes no Sul do Amazonas, com o intuito de implantar na região grandes fazendas de gado, como a que ele administra, aonde haveriam mais de 100 mil cabeças, o maior rebanho do Estado. Agora, o temor do meio político é o de que os agentes federais e os procuradores encontrem uma forma de induzi-lo a falar sobre outras atividades, que não a de pecuarista, e iniciem outras investigações, que poderiam cair como uma bomba no colo de vários caciques estaduais. O monitoramento em torno da prisão dele já é prioridade para muitos.

GUERRA DIGITAL

A mais recente pesquisa feita pelo InternetLab coletou 78 spams políticos — ou seja, mensagens disparadas em massa por remetentes desconhecidos — a partir de formulários digitais preenchidos voluntariamente por eleitores. O material recebido não representa um retrato estatístico do que aconteceu nas eleições de 2018 no Brasil, mas aponta várias características dos conteúdos: com linguagens variadas (vídeos, memes, texto e imagens), favoreceria a distintos partidos políticos e focava tanto nas eleições majoritárias quanto nas proporcionais.

SÓ ELE NÃO

O fenômeno, que chamou atenção principalmente pela forte rede de distribuição de conteúdo criada em favor da candidatura do presidente Jair Bolsonaro (PSL), foi usado por muitos candidatos, a maioria deles com experiência na política.

NOTA TÉCNICA

O Ministério Público Federal recebeu nota técnica assinada por três especialistas em sistemas energéticos de universidades brasileiras na qual apontam a geração de energia solar fotovoltaica centralizada como alternativa para garantir a segurança energética do estado de Roraima. Segundo o estudo, a linha de transmissão de energia entre Manaus e Boa Vista, que faz parte do chamado Linhão de Tucuruí e vem sendo defendida pelo Governo Federal como única saída para o problema, não é a opção mais rápida nem mesmo mais barata para oferecer uma solução urgente.

ARGUMENTOS

No documento, os especialistas ressaltam que a mudança para um projeto de geração de energia solar fotovoltaica centralizada levaria de 12 a 24 meses, enquanto a construção da linha de energia demoraria, pela própria previsão do governo, de 28 a 36 meses. Além disso, o estudo aponta que o custo total da energia gerada pela linha de transmissão (R$ 238,87/MWh) supera o custo com geração solar fotovoltaica centralizada para a região (R$ 177,00/MWh). Se contratados no leilão de energia anunciado para ocorrer este mês, os primeiros módulos do projeto de energia solar entrariam em operação antes da entrega da Linha de Transmissão.

LUTO

O teatro amazonense perdeu ontem uma de suas maiores expressões, o ator, diretor e produtor Luiz Vitalli, aos 60 anos. Ele foi criador da companhia de ates Pombal e um lutador incansável pelo crescimento do mercado artístico no Amazonas. Um dos últimos trabalhos dele, o curta-metragem “Vila Conde”, rendeu-lhe o prêmio de melhor atuação no Festival Olhar do Norte 2019, em abril. 

ATERROS

A Comissão de Meio Ambiente, Proteção aos Animais e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, presidida pela Deputada Estadual Joana Darc (PR), promoverá audiência pública na semana que vem para debater as denúncias sobre aterros sanitários clandestinos no perímetro da cidade de Manaus.  

PIB MAIOR

O setor de mineração deve responder por um adicional de 15º do Produto Interno Bruto do Estado, projetou o secretário de Estado de Planejamento, Jório Veiga, ao lançar ontem,  no Centro Cultural Povos da Amazônia, duas importantes ferramentas para estruturar o setor: a câmara setorial de recursos minerais, onde serão definidas políticas públicas de exploração sustentável de mineração, e o sistema interativo online de informação de recursos minerais.

DIA DAS MÃES

Para muitas famílias, o Dia das Mães é marcado por presentes, homenagens e carinho. Em Manaus, o projeto Hermanitos, que atua no amparo a imigrantes venezuelanos, pretende adicionar mais um significado à data: solidariedade. O projeto realizará, no dia 18 de maio, a ação social "Mi Mamá es un Tesoro" com diversas atividades para integrar as famílias venezuelanas. O evento ocorre das 9h às 14h, na sede da organização, localizada na Rua Manoel Leão, Conjunto Jardim Iolanda, no Parque Dez.

ABSOLVIDOS

O julgamento que condenou os chamados Irmãos Coragem, Carlos e Fausto Souza, na última terça-feira, a 15 anos de prisão por crime de associação para o tráfico de drogas, significou a liberdade e o fim de um pesadelo para outros denunciados neste processo. Foram absolvidos pela juíza Rosália Guimarães Sarmento, Mário Rubens Nunes da Silva (motorista da ex-esposa de Wallace Souza), João Sidney Vilaça de Brito (motorista do programa Canal Livre), João Bosco Sarraf de Resende e Vanessa de Souza Lima (produtrora do programa Canal Livre).

FRASES

Não precisamos de ninguém de fora para nos ensinar a fazer segurança. Estamos derrubando todos os índices de criminalidade.” Lourismar Bonates, coronel PM e secretário de Segurança do Estado, num arroubo de otimismo

As empresas de telecomunicações estão fazendo uma esperteza. Elas [empresas] incluem serviços que não foram contratados pelo cliente. E, no primeiro mês, colocam como se fossem gratuitos. A partir do segundo mês e terceiro mês, eles começam a cobrar.” Serafim Corrêa (PSB), deputado estadual, sobre projeto de sua autoria que proíbe estas cobrança abusivas

Veja Também

Frente & Perfil

Uma disputa inesperada

11 May 2019, 07h45