Opinião

COMPARTILHE

Imóvel doado ao estado, mas sem uso até hoje

Naquele imóvel vivi grande parte da minha vida profissional

Por Ubaldino Meirelles

24 Set 2019, 12h22

Crédito: Divulgação

Sou previdenciário de carteirinha, aposentado, com mais de quarenta anos de serviços prestados, consciente de tudo que fiz, e não fiz, por este imenso país, principalmente pelo Amazonas. Sempre é oportuno agradecer a todos que me acompanharam nessa longa jornada, colegas de trabalho, amigos e família.

Desde que li reportagem divulgada na imprensa local relatando a situação de alguns imóveis na capital, entre eles um que pertenceu ao patrimônio do sistema previdenciário social, fiquei triste, desapontado e, ao mesmo tempo, decepcionado, desnorteado com o inaceitável abandono e a invasão popular. É muito triste!

Abalou meu velho coração que pulsa por mais de oitenta e seis anos, mexeu com meus sentimentos.

Estou  falando do imóvel com mais de dez andares, plantado no centro de Manaus, em pleno centro comercial, área nobre, situado à rua Quintino Bocaiuva, esquina com a Guilherme Moreira, que serviu de sede às superintendências regionais da previdência social do INPS, INSS e INAMPS por mais de quinze anos. Prédio muito bem construído, imponente, um visual fantástico do nosso Rio Negro. Abandoná-lo, jamais!

Naquele imóvel vivi grande parte da minha vida profissional. Foi minha segunda morada. Ali, juntamente com a equipe, idealizamos e implementamos inúmeros projetos de grande alcance social. Foi um grande "laboratório" de ideias, muitas delas contadas no meu livro "Pingo nos Is".

É do meu conhecimento que esse imóvel foi doado, sem qualquer ônus, ao governo do estado, portanto, escrevo essas poucas linhas para tentar sensibilizar o governador Wilson Lima, em especial seus assessores que acompanham o patrimônio e as finanças do estado, que verifiquem a atuação do imóvel, recupere e destine a um dos órgãos da esfera estadual que vem pagando aluguel.

Além da utilidade, ele guarda parte da história da evolução previdenciária em nosso estado.

Sou parte de um passado integrante de um grupo que pertence à velha guarda da previdência social no Brasil. Recorro ao governador para que não deixe, não permita, pelo amor de Deus, que o tempo continue destruindo um patrimônio que pode ser muito útil aos seus programas e ações em benefício do cidadão. Fica no centro da cidade, área comercial, perto do porto, do mercado municipal, enfim, estratégico para o atendimento ao público, inclusive do interior.

*Ubaldino Meirelles da Silva é servidor autárquico federal aposentado, diretor do Jornal do Commercio

Veja Também

Artigo

Compliance e Liderança

24 Sep 2019, 12h04
Artigo

Precisamos aprender mais

24 Sep 2019, 12h29