Agronegócios

COMPARTILHE

Governo vai investir R$ 5 milhões em etapa de projeto de piscicultura

Por Redação

01 Abr 2019, 23h51

Crédito: Djalma Júnior

Durante a 3ª Feira da Piscicultura e Agronegócios de Rio Preto da Eva, realizada no último fim de semana, em Rio Preto da Eva (a 57 km de Manaus), o Governo do Amazonas anunciou medidas que impulsionarão a piscicultura no estado, como os programas Pró-ração e o Pró-piscicultura, desenvolvidos pela Secretaria Estadual de Produção Rural (Sepror). O valor aprovado para a primeira etapa do Pró-piscicultura é de R$ 5 milhões, de acordo com a Secretaria de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror). Já para o Pró–ração é necessária a aprovação de uma lei específica para destaque orçamentário, no próximo ano.

Durante visita ao município, o governador do Estado, Wilson Lima, destacou a necessidade de interiorizar o desenvolvimento através de uma nova matriz econômica, tendo a piscicultura papel fundamental nesse processo. “Estamos trabalhando para garantir o Pró-ração para o próximo ano. Nosso orçamento para os próximos quatro anos vai priorizar o desenvolvimento do interior, para melhorar a qualidade de vida e a geração de emprego e renda”, garantiu Wilson Lima. 

O secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, falou sobre o programa Pró-Piscicultura, lançado no evento, que prevê, para todo o Amazonas, a revitalização de 440 hectares de tanques escavados, distribuição de redes para despesca, kits para verificação da qualidade da água, além da capacitação dos piscicultores e orientação para agilizar o licenciamento ambiental, com apoio do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam). “Eram produtores que estavam desanimados e que pararam a atividade. E queremos incentivar para que retomem a atividade. Estamos trabalhando integrados e em conjunto com outros órgãos para melhor servir ao produtor do Amazonas”, garantiu Petrucio.

O secretário de Pesca e Aquicultura (Sepa/Sepror), Leocy Cutrim, explicou que o Pró-piscicultura começou durante o evento, onde 40 produtores foram capacitados. Para ele, a profissionalização do segmento é fundamental. “O programa visa capacitação de 12 horas de aulas teóricas e 12 horas de aulas práticas. Também visitamos os produtores que não tem licenciamento e já fazemos os procedimentos de documentação e coleta de georreferenciamento para que eles fiquem aptos a conseguirem financiamento”, afirmou Cutrim.

O presidente da Associação dos Aquicultores do Amazonas (Aquam), Luiz Bonfá, estava entusiasmado com o pacote de medidas para o setor. “ Não adianta você fazer o tanque e não saber a quantidade certa de ração e analisar as águas, por exemplo. Profissionalizar o setor é o principal para os produtores hoje”, confirmou o produtor.

As próximas ações do Pró-piscicultura serão nos municípios do Careiro Castanho, Humaitá e Manacapuru. A ideia é começar pelos principais polos de piscicultura no Estado e depois ir para os demais.

Sobre a Feira - A 3ª Feira da Piscicultura e Agronegócios de Rio Preto da Eva (a 57 km de Manaus) foi realizada de 29 a 31 de março. Durante os três dias do evento foi feita a distribuição de 65 mil alevinos, realizada rodada de negócios do Sebrae e foram concedidos certificados aos participantes do "Programa de Profissionalização da Piscicultura", que integra o Pró-Piscicultura. Também foram entregues premiações aos piscicultores, técnicos e autoridades envolvidas na Feira.

Piscicultura em Rio Preto da Eva - A piscicultura é a terceira atividade econômica mais rentável de Rio Preto da Eva, ficando atrás da produção de citros e banana. Em 2018, o município produziu 16 mil toneladas de pescado, do total de 22 mil produzidos em todo o Estado.

O secretário municipal de Produção de Rio Preto da Eva, Neto Calderaro, falou que, apesar do município ter vocação para a produção rural, é preciso este olhar diferenciado que o governo vem dando ao setor. “A piscicultura vem decrescendo em todo o Estado. Aqui não é diferente: quase 50% dos piscicultores do município estão parados. O governo, através do Sistema Sepror, tem puxado o 'volante do avião', que estava em queda livre. Acreditamos que com essa estabilização do setor, em curto espaço de tempo, voltaremos a crescer”.

Veja Também

Negócios

Piscicultura avança 58% no Amazonas

12 Jul 2016, 00h00
Frente & Perfil

Uma polêmica na Assembleia

04 Apr 2019, 10h05