Opinião

COMPARTILHE

Governador quer priorizar regularização fundiária

Por Redação

28 Ago 2019, 09h18

Crédito: Divulgação

O governador do Amazonas, Wilson Lima, defendeu nesta terça-feira (27), em reunião com o presidente Jair Bolsonaro, em Brasília (DF), a definição de uma política permanente para o desenvolvimento sustentável na Amazônia. Na reunião, com governadores da Amazônia Legal, Wilson Lima disse ser prioritário o investimento em regularização fundiária e zoneamento ecológico-econômico para enfrentar crimes ambientais, desenvolver atividades econômicas que conservem a floresta e, ao mesmo tempo, gerem renda para a população que nela vive.

“Estamos construindo uma relação institucional com o governo Federal para dar uma resposta clara contra o desmatamento e as queimadas ilegais que estão comprometendo muito a imagem da Amazônia. A ação que o governo Federal implementou, nos últimos dias, surtiu um efeito significativo porque já começamos a sentir uma redução dessas ações criminosas”, frisou Wilson Lima.

O governador sustentou que, além da ação pontual para frear o avanço das queimadas, é preciso ter uma estratégia permanente para enfrentar o problema histórico de desmatamento ilegal. “O que nós propusemos ao governo Federal é que haja uma política permanente de controle e acompanhamento, associada ao desenvolvimento sustentável”, disse.

Novo eixo I

A possibilidade de abertura de um eixo logístico entre o Roraima e a cidade de Georgetown, na Guiana, foi o foco da reunião realizada nesta terça-feira (27), na sede da Suframa, entre o superintendente Alfredo Menezes, e o embaixador da Guiana no Brasil, George Wilfred. O eixo envolve aproximadamente 600 quilômetros entre Bonfim (RR) e Georgetown. Possibilitaria não apenas a redução de custos logísticos, mas também complemento a outros projetos logísticos como BR-319 e a saída para o Pacífico por meio do Peru.

Novo eixo II

Com relação à efetivação no eixo entre Roraima e Georgetown, o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, vê grandes possibilidades de ampliação da competitividade e o acesso a novos mercados para o Polo Industrial de Manaus (PIM). “Temos o maior interesse de abrir esse eixo. Estamos acompanhando os investimentos portuários na Guiana e, com a abertura desse eixo, estaremos com acesso ao Caricom (bloco de cooperação econômica e política formado por 15 países e cinco territórios da região caribenha)”, explicou Menezes.

Lição

O deputado Serafim Corrêa, do PSB, disse que a Amazônia não tem solução fora da ciência e tecnologia. A afirmação foi feita durante lançamento do programa Centelha da (Fapeam), nesta terça-feira, 27, na Aleam. “Esta é uma lição que deveríamos ter aprendido há mais de 100 anos com os ingleses. Dominávamos a borracha no mundo. Os ingleses vieram, levaram as sementes da seringueira para Londres, estudaram, modificaram geneticamente e levaram para a Malásia. Tiveram ganhos de produtividade muito grande”, explicou.

Fundo Amazônia

Ontem em Brasília, o governador Wilson Lima enfatizou que o Estado não pode abrir mão dos recursos do Fundo Amazônia. “Entendo que nós não podemos abrir mão desses recursos, aliás, nós não estamos em condições de abrir mão de nenhum dinheiro que está vindo para preservar a Amazônia. A gente espera que haja um entendimento, que a coisa possa caminhar. No Estado do Amazonas temos muitos bons projetos e precisamos de apoio, seja internacional seja apoio institucional do governo Federal. Toda a ajuda é bem vinda”, sustentou.

Ajuda G7

Durante reunião com o presidente Jair Bolsonaro, os governadores que compõem a Amazônia Legal defenderam a ajuda ofertada por outros países para combater os incêndios e preservar a floresta brasileira, incluindo os US$20 milhões oferecidos pelo G7. "Nós enfatizamos muito fortemente a necessidade a cooperação internacional, com defesa da soberania nacional claro. Porém, achamos que não é o momento de rasgar dinheiro. Sobretudo no que se refere ao Fundo Amazônia", afirmou o governador do Maranhão, Flávio Dino.

Conscientização

O vereador Carlos Portta (PSB) destinou R$ 60 mil, por meio da emenda parlamentar para apoiar a quarta edição do evento de iniciativa sócio-ambiental ‘Tarumã Alive 2019’. O objetivo é chamar atenção da sociedade em proteger a área do rio Tarumã-Açú, localizado na zona Oeste de Manaus, por meio de atividades de consciência ambiental, cultura e mutirões de limpeza envolvendo a comunidade. A edição anterior do evento reuniu mais de 3 mil participantes, 285 voluntários e recolheu 16 toneladas de lixo do as águas do igarapé do Tarumã.

Débitos

Mirando um montante de cerca de quatro bilhões de reais inscritos em Dívida Ativa, a Sefaz-AM realizou segunda-feira (26) treinamento com os órgãos integrantes do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Débitos (Cira) para a utilização de plataforma digital que permite maior agilidade entre os atores envolvidos na recuperação de ativos aos cofres públicos do estado. “Antes demorava em torno de um mês. Hoje o MP e a PGE têm acesso em tempo real”, explica a chefe do Departamento de Arrecadação da  Sefaz-AM, Anny Saraiva.

Crédito

O governo do Amazonas fornece o aporte de R$ 400 mil para a 12ª ação do Programa Crédito Solidário, que promoverá atendimento nesta quarta (28) e quinta-feira (29) em Manaus. A ação vai iniciar às 9h, com encerramento às 16h30, no Centro Cultural Aníbal Beça, na avenida Autaz Mirim. O Programa Crédito Solidário é resultado de uma parceria entre o FPS e a Afeam, com o objetivo de levar um sistema de financiamento para pessoas desempregadas ou subempregadas, o que tornará possível sua autossustentabilidade e melhor qualidade de vida.

Frases 

“Temos o maior interesse de abrir esse eixo logístico” - Alfredo Menezes - superintendente da Suframa- referindo-se a possibilidade de abertura de eixo logístico entre Roraima e a Guiana

“Não estamos em condições de abrir mão de nenhum dinheiro”- Wilson Lima – governador do Amazonas – sobre recursos internacionais que fomentam o Fundo Amazônia

Veja Também

Follow-Up

Amazônia, a vida continua...

28 Aug 2019, 10h02
Frente & Perfil

CBA busca atuar como indutor de negócios

27 Aug 2019, 15h07