Negócios

COMPARTILHE

Glamour e a elegância de Jorge Bischoff em Manaus

Por Evaldo Ferreira

26 Abr 2019, 11h20

Crédito: Evaldo Ferreira

Quem esteve ontem, em Manaus, visitando uma de suas 80 lojas espalhadas pelo país foi o designer gaúcho Jorge Bischoff. O evento, realizado na sua loja do Shopping Ponta Negra, é uma tradição da marca e se chama ‘Celebration Night’.

“Duas, três, quatro vezes por ano eu encontro um tempinho para visitar algumas das minhas lojas para afinar o relacionamento com as consumidoras, e os consumidores também. É quando estou junto com eles, inclusive autografando os meus/delas sapatos”, contou o designer.

Aliás, a sessão de autógrafos sempre é o ponto alto da noite das ‘Celebration Night’, momento em que as #ApaixonadasJB podem receber a assinatura literal de Bischoff em seus produtos preferidos.

“Tenho consumidoras que possuem dezenas e dezenas de sapatos, bolsas e acessórios da minha grife e levam fotos de suas coleções de sapatos para me mostrar. Felizmente elas não pedem para eu autografar todos os sapatos”, brincou.

Jorge Bischoff nasceu em Igrejinha, no Rio Grande do Sul, uma região com centenária tradição na manufatura calçadista.

“Cresci em meio à estrutura de produção. Minha mãe costurava sapatos em casa e eu, ainda bebê, passava os dias ao lado dela, enquanto ela trabalhava. Um pouco mais crescido, acompanhava meu pai na indústria em que ele atuava. Era mágico andar pela fábrica, ouvindo o barulho das máquinas, brincando com pedaços de couro, sentindo o cheiro da madeira sendo trabalhada para criar os primeiros modelos de saltos”, recordou.

Aos 11 anos, Bischoff ingressou na indústria calçadista trabalhando como cortador de couro.

Ascendência em 16 anos

“Quando estava com 16 anos, numa aula de contabilidade (minha mãe queria que eu fosse técnico contábil), enquanto eu desenhava sapatos, um professor chegou para mim e disse que iria me reprovar porque não via em mim um técnico contábil, mas sim um modelista de sapatos (hoje, designer) e que não conhecia ninguém com o dom e o talento para o desenho como eu, e que eu deveria me dedicar para essa área, no que o atendi”, falou.

Em 2003 Bischoff lançou sua grife, mesmo diante de opiniões contrárias que diziam ser muito grande o seu nome para uma marca, que ninguém o conhecia, e que seu sobrenome era complicado pronunciar.

Apenas 16 anos depois, a grife Jorge Bischoff  conta com 80 lojas (em breve abrirá a 81ª em Cacoal, Rondônia), nos principais endereços de modas do país e seus produtos estão presentes em boutiques selecionadas de mais de 50 países, em todos os continentes, com mais de mil pontos de vendas de multimarcas. Nos Estados Unidos, em Miami, uma flagship store integra o hall das grandes grifes do Brickell City Center, um dos principais centros de consumo da região.

“Ano passado vendemos mais de 1.760.000 pares de sapatos e bolsas e digo mais. Essa loja de Manaus é a que mais vende sapatos masculinos, entre todas as minhas lojas”, informou.

“A fórmula do sucesso: escutar o consumidor e dar-lhes um produto que, além de bonito, seja prazeroso de ser usado, no trabalho ou numa festa, ou mesmo no lazer, em casa, no sítio”, ensinou.

Mais de mil modelos por ano

Atualmente a grife Jorge Bischoff tornou-se referência de glamour e elegância. Um dos diferenciais das criações de Jorge é a aplicação de metais, sempre personalizados, e de pedrarias exclusivas. Todas as suas peças são de couro.

Além das coleções específicas para cada temporada, a grife apresenta linhas especiais, como as coleções Luxo Legítimo (produtos em pele original de cobra phyton) e Say Yes – Noivas por Jorge Bischoff. Destaque também para as coleções cápsulas, em materiais especiais, lançadas conforme as demandas do mercado. Produzidas em série limitada, estão entre as favoritas das apaixonadas pela grife.

“Hoje eu não tenho mais tempo para desenhar as peças, mas coordeno o comitê que decide sobre os produtos a serem lançados. Por ano lançamos mais de mil modelos que, se contarmos as variáveis em cores, passam de seis mil. Não posso decepcionar minhas consumidoras. Preciso surpreendê-las com coisas novas cada vez que elas forem às nossas lojas”, revelou.

Uma prova de reconhecimento por parte das consumidoras de Jorge é a criação por parte delas do movimento #ApaixonadasJB, que já tomou enormes proporções e onde elas manifestam pelas redes sociais a sua paixão pela grife.

“Outro detalhe das minhas criações é que elas são pensadas e produzidas de acordo com a região do país. Existem lugares onde os pés são menores, em outro são maiores, ou ainda chatos, ou mais largos. Não mandaria botas e mais botas para Manaus, com esse calor que vocês têm aqui, mas tênis leves e macios. Eu recebo o feedback das consumidoras e procuramos atender aos seus anseios”, ensinou.

“A moda perdeu aquele conceito de que o que é lançado, todo mundo tem que usar. O que está na moda agora é aquilo que você se sente bem em usar”, destacou.  

Veja Também