Entretenimento

COMPARTILHE

Final de semana amazônico é com a Tia

Flutuante da Tia, dos anos 90 para cá, continua sendo um dos refúgios dos manauaras

Por Evaldo Ferreira @evaldo.am @JCommercio

10 Ago 2019, 14h16

Crédito: Evaldo Ferreira

O escaldante verão amazônico já chegou e alguns dos melhores lugares para se refrescar, tomar uma cerveja gelada e saborear um delicioso peixe assado ainda são os flutuantes localizados no rio Tarumã. Um deles, por sinal o mais antigo naquela região, o flutuante da Tia, já está com a sua segunda dona há 20 anos.

“Pela documentação que a dona Gracinda Antunes me passou, ela registrou o flutuante da Tia em 1986, mas bem antes disso já movimentava o espaço aqui no rio”, contou Iolene Barreto da Luz, proprietária do flutuante da Tia desde 1999.

“Eu sempre vinha ao local como cliente e acabei me tornando amiga de dona Gracinda. Depois de algum tempo verifiquei que parecia cansada. E ela ainda era nova. Deveria ter uns 50 anos. Falei, então, que ela deveria alugar o flutuante. Certa feita cheguei, como das outras vezes, e qual não foi minha surpresa quando ela me apresentou a documentação de locação do flutuante para mim. E eu aceitei”, contou.

“Era 1999. Fiquei como locatária do local por todo aquele ano e, em 2000, o comprei, estando aqui até hoje”, lembrou.

“Nos primeiros 13 anos morei no próprio flutuante, por isso ele funcionava de domingo a domingo. Como eu sempre gostei de cozinhar, não era problema nenhum servir comidas no dia da semana que o cliente chegasse, desde que fosse de dia. Há sete anos passei a morar em terra e resolvi só abri-lo de quinta-feira a domingo”, disse.

O flutuante da Tia é o típico flutuante amazônico encontrado por toda a extensão do rio Amazonas e seus afluentes: estrutura e piso feitos com madeiras da região assentados sobre grossos troncos de assacu. Está dividido em três flutuantes: um onde fica a cozinha e a parte administrativa, e os outros dois onde estão as mesas e cadeiras. Ainda tem um quarto onde ficam os banheiros com estação de tratamento de resíduos para evitar a poluição do rio.

Um gostoso banho de rio

O ideal para quem vai para o flutuante da Tia é solicitar a localização através do 9 9994-6708, porque como o bairro Tarumã tem várias vias pelo meio da mata, é fácil se perder, mas quem conhecer a área e quiser ir direto pode seguir pela estrada do Tarumã, depois estrada da Vivenda Verde, e em seguida observar as placas indicativas ‘flutuante da Tia’.

“Quem é nosso cliente desde o começo, sabe que já mudamos de local quatro vezes. Primeiro estivemos próximo à marina Tauá, depois em frente à marina da Margem, em seguida perto da praia Dourada e agora estamos aqui, do outro lado do rio, em frente à marina da Margem, há dois anos. Ocorre que os donos dos terrenos onde atracávamos, cobravam pesados aluguéis. Neste aqui em comprei o terreno onde estamos atracados e daqui não pretendo mais sair”, adiantou.

O espaço para mesas e cadeiras tem capacidade para 150 pessoas sentadas. De um pequeno deque de madeira, com escada, as pessoas podem acessar facilmente as águas mornas do Tarumã, e até deitar numa rede submersa, mas atenção: quem não souber nadar nem deve pensar em entrar na água. Apesar de a vazante estar acontecendo com toda intensidade neste período, as águas do Tarumã são profundas.

O local é ideal para quem quer relaxar. A floresta do entorno ainda tem algo de preservação. As águas permanecem limpas e a música ambiente é para quem não quer perturbar os ouvidos.

“A minha clientela já sabe que aqui é um ambiente para quem procura paz e tranquilidade. Nada de músicas barulhentas. Só a natureza, o quase silêncio, bebida gelada e boa comida”, garantiu.

Desde o café da manhã

Falando em boa comida, o dia começa cedo no flutuante da Tia, com café da manhã, tapiocas com vários tipos de recheio, caldo de feijão, caldo verde, mujica de peixe, crepioca amazônica, macaxeira frita, ou mini quibes para refazer as forças de quem vem de alguma festa.

Se o cliente chegar para o almoço pode solicitar algumas entradas amazônicas como os bolinhos de piracuí, ou de pirarucu, caldo de peixe, e sardinhas fritas, além de iscas de filé e de picanha, ou mesmo uma tábua de frios.

Entre os pratos principais, surubim pávulo, jaraqui frito ou cozido, pacu, banda de tambaqui sem espinha assada na brasa, pirarucu a milanesa, caldeirada de tambaqui, ou de tucunaré, e tucunaré no tucupi. Estes são apenas alguns itens do cardápio que pode ser verificado através do www.menudino.com/flutuantedatia

“Estamos aqui, há mais de 30 anos, comigo há 20, sempre mantendo o mesmo propósito de bem servir aos nossos clientes num ambiente regional, com um cardápio regional”, garantiu.

O estacionamento para o flutuante, entre as árvores do lugar, não é pago.

Serviço:

O que: Flutuante da Tia, o mais antigo de Manaus

Onde: Rio Tarumã com acesso pela estrada do Tarumã, depois estrada da Vivenda Verde, e em seguida observar as placas indicativas ‘flutuante da Tia’

Funcionamento: De quinta-feira a domingo, das 9h às 17h

Informações: 9 9994-6708         

Veja Também