COMPARTILHE

Estacionamentos ficam mais caros

Nova lei da cobrança fracionada faz com que consumidor tenha que pagar mais caro

Por Lucas Câmara

10 Set 2013, 00h00

 


Favorecer os consumidores que utilizam serviços de estacionamentos privativos por mais de três horas com a cobrança fracionada da tarifa: este era o objetivo da lei n° 1.752/2013, de autoria do vereador Wilker Barreto (PHS), que entrou em vigor ontem (9). No entanto, logo no primeiro dia de vigência, estabelecimentos comerciais de Manaus deram demonstrações de que a nova legislação poderá ter justamente o efeito contrário, aumentando o valor pago aos estacionamentos privativos.
O autor da proposta reconheceu que houve abusos nas primeiras 24 horas da lei. Após denúncias com relação ao aumento no preço da hora paga pelos consumidores, Wilker Barreto solicitou apoio da COMDEC (Comissão de Defesa do Consumidor), da Ouvidoria, da Semef (Secretaria Municipal de Finanças), do Procon Municipal e da Delegacia do Consumidor para dá início à fiscalização do cumprimento da Lei em Manaus. A blitz ocorrerá na tarde desta terça-feira (10) e começará pelos estacionamentos privados do Centro de Manaus. O líder do prefeito afirmou, porém, que, neste primeiro momento, a abordagem terá caráter educativo e não punitivo.
“Nós recebemos várias denúncias hoje (ontem), principalmente contra os Shoppings, de cobranças abusivas. Antes eles cobravam R$ 6,00 por três horas; agora estão cobrando os mesmos R$ 6,00 por uma hora. Amanhã (hoje) nós, da Câmara Municipal, por meio da comissão de defesa do consumidor, em parceria com a Prefeitura, vamos fazer diligências de orientação nestes estabelecimentos. Se não baixarem os valores nós vamos multá-los”, garantiu o parlamentar. Wilker explicou, ainda, que a fiscalização da Lei ficará a cargo da Prefeitura.
O ex-prefeito de Manaus, Serafim Corrêa, utilizou seu perfil nas redes sociais para alertar a população contra possíveis abusos na cobrança do estacionamento. Citando um dos Shoppings da cidade, Serafim observou que, além de ter acabado com o período de carência de 30 minutos, os valores quase quadruplicaram para os consumidores que passam mais de três horas no estabelecimento.
“O objetivo de fracionar a cobrança dos estacionamentos objetivava beneficiar os consumidores, mas, pelo menos no Millenium Shopping, teve efeito inverso. Antes, na primeira meia hora, não pagava; e até três horas era R$ 5,00. Hoje, é R$ 1,50 a cada 15 minutos. Ou seja, se ficar três horas, R$ 18,00. Vai dar uma grita geral”, alertou.
Após a publicação, dezenas de internautas também se manifestaram contra os altos preços cobrados pelas administradoras dos estacionamentos privativos.

Shoppings

Questionada pela redação do Jornal do Commercio sobre o caso, a assessoria do Millenium Shopping disse que não iria se manifestar, transferindo a responsabilidade para a empresa que opera as vagas de estacionamento, a Amazon Park.
Em nota divulgada por sua assessoria de comunicação, o Manauara Shopping confirmou a cobrança no valor R$ 1,50 a cada 15 minutos de uso do estacionamento, também estipulada pela Amazon Park -valor duas vezes maior que os R$ 3,00 por hora cobrados anteriormente.
Na mesma nota, no entanto, o estabelecimento comercial afirma que serão ofertadas tarifas promocionais para período de permanência acima de uma hora, mas sem especificar que tarifas seriam essas.
Procurada, a administração da empresa Amazon Park não atendeu às ligações.

Veja Também