Carreiras

COMPARTILHE

Empreendedorismo crescente na área de pedagogia

09 Out 2019, 08h20

Crédito: Divulgação

Aplicar técnicas e metodologias de ensino voltados a assuntos referentes à educação, lidar com todos os processos relacionados ao ensino e aprendizagem, são alguns dos desafios  que regem a pedagogia. O pedagogo supervisiona, orienta e direciona o trabalho dos professores mantendo a qualidade do ensino.

Atuando como Diretora das Instituições educacionais; Pinocchio Centro Educacional, Colégio Martha Falcão, Creche Zezé Pio de Souza, Faculdade Martha Falcão, fundadas por ela e pelo marido, Nelly Falcão de Souza, 67, formada em pedagogia e mestre em Educação explica que a sua formação impacta de maneira positiva no trabalho que realiza hoje como educadora e gestora. “Tenho aplicado o meu conhecimento acadêmico , competências e habilidades adquiridas  à Educação do meu Estado”.

Além da administração geral das instituições ela também teve a honra de atuar como professora de ensino básico e superior e como membro do Conselho Estadual de Educação do Amazonas e do Conselho Municipal de Educação.

Para ela,  o maior desafio na área é a falta de políticas públicas para destinar maiores recursos à educação, que deve ser prioridade no país.

“A profissão de professor continua ser pouco valorizada pela maioria da sociedade, além da questão salarial, passando pelas condições precárias de trabalho e a falta de respeito dos alunos e famílias em grande parte das escolas, principalmente as públicas”. 

Nely Falcão lamenta que ao longo dos anos a situação do professor vem agravando, prova disso é a baixa procura pelos curso de pedagogia e das licenciaturas. Ela finaliza reforçando que embora as perspectivas do surgimento de novas profissões, dos avanços tecnológicos e o ensino híbrido,  a profissão professor será sempre necessária em qualquer sociedade.

Empreendedorismo educacional como consequência 

A pedagogia foi uma consequência da formação, em magistério, da pedagoga Ramilda Araújo. Ela atuou, praticamente, em todas as séries. Mais pra frente, com 10 anos de formação em pedagogia, passou a atuar em gestão pedagógica como orientadora, supervisora escolar. 

Ao longo dessa trajetória, Ramilda revela o que realmente a motiva é ver o desenvolvimento das crianças, a conquista da autonomia, o processo de aprendizagem de cada um e os desafios que tem em auxiliar nesse processo. “Sinto uma satisfação de dever cumprido quando consigo auxiliar uma criança numa dificuldade de aprendizagem. Eu acredito muito na minha profissão como agente transformadora. Gosto de pensar que estou fazendo minha parte na construção de um mundo melhor”. 

Com 24 anos na área da educação, ela trabalhou em quase todos os segmentos, tanto em sala de aula como em gestão. Em sala, trabalhou com quase todas as faixas etárias de criança a idoso, indígenas, meninos de rua e por aí vai. Num certo momento surgiu a oportunidade de abrir um espaço educacional. O local funciona como reforço escolar para crianças com as mais variadas dificuldades de aprendizagem. O trabalho é muito específico, vai de acordo com a necessidade de cada aluno e família. 

Ela conta que os desafios de empreender na área da educação são inúmeros.  A parte de gestão de pessoas, a própria gestão financeira, toda burocracia que existe. “Sem contar que você tem procurar o diferencial para inovar, porque acaba virando mais do mesmo que já existe. Depois disso o gerenciamento de marketing e o próprio dinheiro para investir”.  

A pedagogia, de uma forma geral é uma profissão muito difícil. Ramilda Araújo  reconhece que a falta de valorização profissional, a baixa remuneração, além de muitas vezes a falta de comunicação entre escola e família, falta de ambientes favoráveis à aprendizagem, falta de apoio, escassez de recursos pedagógicos e principalmente a falta de valorização, “são as dificuldades que a pedagogia enfrenta. Infelizmente, isso ainda é assim”. 

Sobre as mudanças ao longo do tempo dentro de um novo contexto social, ela revela que os profissionais da área passaram a ter mais acesso a qualificação e informações. A internet é uma fonte interminável de pesquisa para aprimoramento das práticas pedagógicas.

Ela vislumbra para área uma pedagogia reinventada e conhecedora de novas propostas pedagógicas. Uma pedagogia antenada, adotante de métodos mais modernos. Utilizadora de ferramentas tecnológicas no processo de ensino e aprendizagem.  

Carreira mapeada

Área de atuação 

O pedagogo pode atuar em escolas, empresas e hospitais, por exemplo. Este profissional trabalha em duas vertentes: a administração, voltada para supervisão do sistema de ensino; e o magistério, mais ligado à ministração de aulas e orientação pedagógica escolar.

Média salarial 

Na rede pública o salário médio está em torno dos R$ 3 mil a R$ 4 mil. Na rede privada R$ 2 mil a R$ 5 mil. 

Perfil

Tem que gostar de lidar com pessoas (crianças, jovens e adultos), ser resiliente, paciente, gostar de desafios ,estudar, ser ético e criativo.

Onde estudar

O curso dura em média 4 anos. Tem ofertas do curso nas faculdades públicas e instituições privadas. Ela precisa oferecer o curso de Pedagogia na habilitação que você procura (bacharelado ou licenciatura) e na modalidade desejada (presencial ou a distância).É preciso que a instituição tenha o aval do Ministério da Educação para funcionar. Com isso seu diploma terá validade no mercado de trabalho e você poderá atuar como pedagogo, fazer concursos públicos ou ingressar em uma pós-graduação. O estágio é obrigatório para diversas áreas estudadas: ensino infantil, fundamental, Ensino de Jovens, supervisão e administração escolar. 

 

Veja Também