Negócios

COMPARTILHE

Desafio da criatividade em todo tempo na publicidade

Por Antonio Parente

12 Ago 2019, 10h16

Crédito: Divulgação

Estimular pessoas, formar opinião e incentivar hábitos de consumo, eis os principais elementos que norteiam a carreira do profissional de publicidade. Em uma atmosfera de atuação onde a criatividade é a chave para a resolução dos problemas, a profissão mostra suas diferentes nuances dentro do segmento da comunicação. Com a evolução tecnológica e o avanço das mídias digitais, nunca foi tão importante um profissional antenado e flexível. No mundo da publicidade não existe hora para criar, a arte do saber ouvir o problema para criar novas soluções é o lema que conduz essa carreira tão presente no dia a dia da sociedade.

Dentro de um cenário competitivo onde os mais bem preparados se destacam, ter uma boa ideia nem sempre é sinônimo de sucesso. Para atender as necessidades do cliente é necessário maestria para saber executá-la. Uma ideia materializada de forma eficiente e clara é resultado de muita leitura e convívio nos diversos contextos do mundo da comunicação. Habilidade esta que impulsiona o profissional da área. 

“A profissão lhe dar oportunidade de falar sobre diversos assuntos com diferentes clientes. Cada ambiente é um papo diferente. Seja em uma concessionário de carros, seja no segmento imobiliário ou no setor de papel higiênicos. Tudo isso é fascinante, porque é tudo, menos rotina. Isso na publicidade é bastante legal. O legal da profissão é a capacidade de fazer rodízios em diversos ambientes e diversos assuntos com a troca de cliente”, explica o publicitário Edson Gil Costa, 62, diretor presidente da OANA Comunicações.

De acordo com Edson, a essência da publicidade é atingir as expectativas do cliente, que é o de vender seu produto. É ter a capacidade e a habilidade de consolidar na mente do consumidor o conceito e a marca da empresa, seja de uma fábrica de automóveis ou uma empresa de papel higiênicos, os públicos são diversos, e o céu é o limite para inspirar a criatividade para concretizar resultados.

“Apenas o mundo das ideias na publicidade não vai trazer dinheiro para o cliente, é preciso entender que o negócio dele tem que dar lucro. Em determinado momento não é o anúncio mais lindo que vai fazer a diferença e sim o anúncio mais eficiente. O anúncio não é para ganhar prêmio é para vender produto. Não deve ser bom apenas para quem criou tem que trazer retorno para o cliente”, disse.

A publicidade em meio a crise

Segundo Edson, a crise econômica que o Brasil vem enfrentando nos últimos anos também afetou o segmento de publicidade. Ele explica que o atual momento agora é de trabalhar para reduzir gastos,investir em profissionais capazes de gerenciar as contas e receitas da empresa e manter a marca visível na mente do consumidor.

“As escolas de comunicação e as faculdades de publicidade formam pessoas para serem criativas, mas não formam pessoas  para serem gestores de negócio. Uma agência de publicidade é uma empresa como qualquer outra na concepção contábil. Ela tem que funcionar como empresa. No final do mês precisa pagar os compromissos. Precisa-se de gestores de publicidade. Apenas o mundo das ideias não vão pagar as contas. Não basta ser apenas criativo tem que saber administrar o negócio”, disse. 

Mídia Online e Offline

O avanço das novas tecnologias e a explosão das redes sociais são pontos de referência que dividem dois momentos atuais do segmento no mercado: a mídia offline e online. A mídia offline ocorre quando o profissional cria um produto que não será publicado em tempo real. Nesse contexto, os anúncios são criados e enviados para os veículos de comunicação - como jornal impresso e televisão- para serem publicados no dia seguinte ou em uma data combinada entre o veículo de comunicação e o cliente.

Dentro do contexto mídia online, as peças publicitárias são criadas de forma rápida e planejada para serem divulgadas em tempo real dentro do ambiente virtual. Segundo Edson, uma mídia nunca vai substituir a outra, pois o papel da publicidade é enviar a mensagem para ambos os públicos. Nesse momento, ele conta, que o cenário possibilitou dentro das agências de publicidade, o surgimento da figura do social media, o profissional ligado a mídia online. 

“É preciso saber trabalhar com os dois mundos. Com o avanço da internet podemos enviar o produto pronto em tempo real. Quem trabalha no modo OFF entende como funciona. A mídia online é um desafio para todo mundo porque a todo momento aparece uma novidade. Hoje existe dentro das agências o profissional ligado a mídia online que tem outra cabeça, com um formato mais antenado e definido”, disse.

Comunicação, música e poesia na veia

Renato Bagre é apaixonado pela comunicação desde os 16 anos

“Encontre algo que você ama para fazer e você nunca mais vai trabalhar na vida”. A frase pode gerar diferentes ideias subjetivas e ao mesmo tempo interpretações conflitantes, mas ela representa de forma singular, o espírito profissional do publicitário Renato Bagre, 47. CEO criativo da R2 comunicação, empresa que atua há 15 anos no mercado amazonense, a trajetória do publicitário deste segmento da comunicação sempre caminhou lado a lado com a música e a poesia.

Apaixonado pela arte de comunicar desde os 16 anos, Renato estampa no rosto o prazer de fazer publicidade. Atividade tão prazerosa para ele, que o que era para ser um trabalho para prover o sustento, acabou tornando-se um parque de diversão. Fazer o que se gosta e fazer bem feito são ideias que norteiam a vida desse profissional da publicidade com tem 33 anos no mercado.

“Muito mais do que vender peça publicitária para ser revestida em dinheiro, a essência da publicidade é vender conceito e inovação. O publicitário de modo geral vende ideia. Quanto vale uma ideia? Sempre será um bom desafio a gente chegar e emplacar uma ideia e o cliente comprar ela. Não existe mais aquele gênio que sobra ideias. Hoje o trabalho é em equipe. Os grande insight nascem desse conjunto. Hoje, se o publicitário não trabalhar nessa visão, ele estará fadado ao fracasso. O trabalho em equipe, motivado, com várias pontas de talentos que se juntam em uma coisa só há sucesso no trabalho”, disse.

Bagre conta, que no universo da publicidade é preciso sempre está ligado às transformações que a sociedade passa ao longo dos anos. Perceber a comunicação no momento atual das novas tecnologias e aproveitar o trem das novidades para criar ideias para conquistar o consumidor, é um exercício constante que estimula o profissional a se reinventar a todos instante.

“O publicitário que tem o compromisso com o cliente tem que estar sempre se reinventando. Aquele que tem engajamento com a nova comunicação e está sintonizado nela faz disso um prazer. Juntar o trabalho bem feito com a tecnologia de ponta é uma estratégia que vem norteando a atuação do profissional no mercado. Nesse ponto, o advento da tecnologia ajuda a municiar o publicitário dentro do contexto do seu trabalho”, disse

Ele ressalta que quando se fala em mundo digital é um erro associar sempre mídias tradicionais a apenas ao facebook e instagram.  Para ele, o conceito é uma presença mais ampla da marca dentro da comunicação digital. Saber trabalhar com o conceito online e offline são exercícios constantes para se atingir o objetivo que é o de atender as expectativas do consumidor, que é o de vender uma marca ou um produto.

“Hoje as pessoas têm muito pouco tempo para ficar olhando o jornal, tem pouco tempo de ver tv e rádio. O celular hoje é o meio que já faz parte da vida do homem moderno. Ele virou nosso escritório. O dispositivo smart mudou a maneira de pensar publicidade,”, destacou.

Carreira mapeada

Áreas de atuação: Mídia; atendimento; direção de arte; redação; planejamento. Agências de publicidade; departamento de comunicação de grandes empresas; consultoria; 

Onde estudar: Bacharelado em Publicidade e Propaganda dura em média quatro anos. Faculdade privada e universidade pública - Ufam (Universidade Federal do Amazonas).

Perfil: Gostar de se relacionar com as pessoas e boa comunicação. Bem informado; conectado com as novidades e leitor.

Média salarial: A partir de R$ 3 mil 

Veja Também