COMPARTILHE

Cooperativas de crédito apostam em tecnologia para atrair cooperados

Criação de novas tecnologias deve seguir sendo uma questão crucial para as cooperativas de crédito em 2019

Por Andréia Leite

23 Abr 2019, 08h39

Crédito: Divulgação

Integradas ao conceito tecnológico, as cooperativas de crédito têm apostado cada vez mais na eficiência dos processos por meio das plataformas digitais. Para atender as demandas do mercado, muitas cooperativas estão ampliando seus modelos de negócio.

“Com o avanço da tecnologia e da acessibilidade às redes sociais, levar o cooperativismo às pessoas de forma rápida, facilita a comunicação e o conhecimento de nossos cooperados. Mostrar nossos produtos e serviços através das plataformas digitais além de demonstrar nossa transparência, eleva nossa credibilidade. Cooperativismo é isso”, avalia o presidente da Sicoob Amazônia, Elias Alves.

O presidente ressalta que o Sicoob Amazônia possui vários canais para entrar em contato e ser prontamente atendido, o que potencializa a capacidade da cooperativa em gerar valor e aumentar a satisfação do cooperado.

Para a diretora administrativa da empresa, Fernanda Gabiatti, essas ferramentas trazem comodidade de pagar boletos por leitura de código de barras com a câmera do smartphone, realizar transferências como ted, doc ou até mesmo efetuar aplicações através de um clique. Através do app Sicoobcard, os associados conseguem acompanhar todas os controles de gastos e movimentação financeira. Com o uso do cartão de crédito é emitido relatórios gráficos dos segmentos de maior consumo.

No Amazonas, o Sicoob já ultrapassou mais de 20 mil cooperados que se iniciou em todo o Vale do Jamari expandiu-se para Manaus. “Queremos prospectar o maior número de cooperados possíveis, dar retorno para que as pessoas conheçam o cooperativismo, para que elas parem de pagar juros abusivos e tenham de volta tudo aquilo que é gerado por eles,  pois temos também a missão de valorizar e atender a região onde atuamos baseando-se nos princípios do cooperativismo”, pontuou Fernanda Gabiatti.

O Sicoob-AM registrou crescimento de 23% nas transações realizadas nos canais digitais. Do total de 3,24 bilhões de transações, 73% foram realizadas nos canais digitais. Destaque para o Sicoobnet Celular, que processou 47% das operações no ano e ultrapassou, em dezembro de 2018, a marca histórica de 50% de todas as operações realizadas nos canais. O deslocamento das transações dos canais presenciais para os digitais proporcionou uma redução de custos às cooperativas na ordem de R$ 213 milhões.

A criação de novas tecnologias deve seguir sendo uma questão crucial para as cooperativas de crédito em 2019, tendo em vista o contínuo avanço das fintechs (empresas que misturam serviços financeiros com tecnologia). Em entrevista a um blog sobre  cooperativismo, o diretor de operação do Bancoob (Banco Cooperativo do Brasil), Ênio Meinen, explica que as inovações tecnológicas certamente continuarão tendo lugar de destaque na agenda de desafios do setor cooperativo, que exigirá investimentos ainda mais expressivos e desapego em relação aos atuais modelos operacionais.

Segundo análise feita pela DGRV (Confederação Alemã de Cooperativas), a região Norte possui maior espaço para crescimento das cooperativas de crédito. Neste contexto, o cooperativismo financeiro precisa articular estratégias de inovação e tecnologia para ampliar seu reconhecimento de mercado.

Com atuação em outras regiões, a  Sicredi (Sistema de Crédito Cooperativo), também tem esse apelo no mercado. O desafio é incorporar o uso de tecnologia ao número de demanda dos usuários.

Para Sávio Susin, gerente de Canais de Relacionamento do Sicredi, as plataformas digitais têm uma relevância muito grande para as cooperativas de crédito, pois além de possibilitarem mais conveniência para os nossos associados, permitem que o propósito do segmento chegue a novos públicos. Tanto para as pessoas que vivem no meio urbano e não têm tempo de se deslocarem às agências como também para quem vive em regiões mais remotas, o acesso ao cooperativismo de crédito por meio digital é um grande benefício.

Segundo a empresa, as estatísticas mostram que o acesso aos serviços financeiros por canais digitais é crescente e essa é uma tendência que está conectada com o avanço da tecnologia e como ela influi nos hábitos das pessoas. “Nossa busca é que esse relacionamento por meio digital seja acompanhado de um relacionamento próximo e consultivo, que é justamente um dos diferenciais da nossa atuação”, disse Sávio Susin.

No ano passado, 76% das transações realizadas pelos associados do Sicredi foram realizadas por meio dos canais digitais, sendo 42, 9% delas pelo aplicativo mobile e 33,8% pelo IB. “Quando comparamos o mês de janeiro com dezembro, verificamos um crescimento de 89% no número de transações realizadas por meio do nosso aplicativo e 11% no IB”.

Além dos canais físicos, a empresa disponibiliza o internet banking; aplicativo para dispositivos móveis e a nossa oferta digital, Woop Sicredi.

 

Veja Também