Consumo

COMPARTILHE

Comércio eletrônico tenta emplacar Dia do Consumidor

Por Antonio Parente

14 Mar 2019, 10h45

Crédito: Divulgação

O comércio eletrônico brasileiro tenta emplacar o Dia Internacional do Consumidor como mais uma estratégia para aumentar vendas. Um estudo realizado pela Social Miner, empresa de tecnologia que ajuda sites e e-commerces a aumentarem suas conversões,  apontou que 53% dos entrevistados afirmaram desconhecer a data. Para especialistas, a ocasião pode ser utilizada para as marcas divulgarem seus produtos e fortalecerem sua presença junto ao púiblico consumidor.

Na análise da especialista em marketing digital Jamile Galvão, a base do sucesso nas vendas nesse segmento é a realização de uma boa campanha para atrair o consumidor, divulgando mais anúncios e bastante promoções.  "O consumidor pode popularizar a data desde que o e-commerce tenha um bom posicionamento de marca, uma boa propaganda, boas ofertas e vários outros fatores que são levados em consideração na hora do consumidor finalizar a compra”, disse.

Na avaliação do CEO da Social Miner, Ricardo Rodrigues, a semana do consumidor pode transformar-se em um grande cenário de boas oportunidades para que lojas e sites de compras virtuais tornem conhecida suas marcas e aumentem suas chances de negócios.

“Esse período é uma das poucas datas comerciais do primeiro semestre, que acontece entre dois grandes feriados neste período: o carnaval e a páscoa - períodos em que o varejo já sofre com uma queda nas vendas. Por isso é tão importante aproveitar a data para investir em campanhas de identificação de novos visitantes, que estarão chegando aos sites em busca de boas ofertas. Isso é importante para engajar a base de contatos, anunciando as ofertas que estão por vir e mantendo a marca na lembrança dos consumidores”, disse.

O consultor de vendas automotivas Marcelo Mesquita é um grande adepto das compras online e sempre está antenado às promoções e descontos divulgados em sites. Mas apesar da assiduidade na pechincha de preços no mundo virtual, ele afirmou que ainda não tinha conhecimento da data.   

“Não conhecia essa data, e esse ano é a primeira vez que entro nos sites e noto. Vários sites que eu compro estão mandando e-mail e divulgando bastante promoções nas redes sociais. Gosto de comprar on-line devido aos preços baixos e posso comprar a hora que eu quiser, principalmente pela noite quando estou em casa tranquilo, e chega muito rápido”, disse.

Cauteloso e acostumado a realizar diversas compras na internet todo ano, o professor de química Diego Valois sempre pesquisa de forma aprofundada a veracidade das ofertas divulgadas na internet e, no período que adotou a prática de realizar compras na internet, viu poucas promoções em comemoração ao Dia do Consumidor.

“Poucos sites fazem promoção nesse período, a maioria é conversa fiada.  A questão não é preferência, às vezes compro devido às opções e pelos preços baixos. Gosto de comprar online porque é tranquilo, fácil e não tem vendedor importunando”, disse.

Conforme a pesquisa comercial, das pessoas que estão familiarizadas com o Dia do Consumidor, 50% pretende aproveitar a data, enquanto 44,5% estão indecisos. “Um grupo expressivo que poderia ser trabalhado pelas marcas e incentivados a comprar diante de ofertas relevantes”, explica Ricardo Rodrigues.

Fidelização de Cliente

Outro ponto de destaque da pesquisa é que 70,4% dos consumidores que vão aproveitar as ofertas do Dia do Consumidor afirmaram que pretendem comprar nas mesmas lojas que compram regularmente.  Para Ricardo, isso demonstra que as marcas que investem na fidelização do cliente tem grandes chances de se dar bem e vender muito mais.

“Investir em retenção dos clientes também é uma excelente estratégia. Prezar pela reputação da loja na internet também é fundamental para a tomada de decisão do consumidor, especialmente se ele está na primeira compra. Isso porque, nos dias de hoje, estamos todos conectados, buscando ativamente por  informações sobre a experiência de outros consumidores com as marcas, no passado”, afirmou.

Análise

Segundo a Ebit|Nielsen, empresa referência em informações sobre o comércio eletrônico brasileiro, o segmento no país registrou um faturamento de R$ 23,6 bilhões no primeiro semestre de 2018, representando um crescimento de 12,1% em relação ao primeiro semestre de 2017. A data comemorativa do Dia do Consumidor deverá gerar um faturamento de R$ 258 milhões no e-commerce, alta de 18% em relação aos R$ 229 milhões do ano passado.

Para o economista Farid Mendonça Júnior, apesar do crescimento das vendas eletrônica, o gosto do consumidor pelos tradicionais shopping centers ainda prevalece como opção favorita do brasileiro. Dados segundo ele, que caminham contra as vendas digitais. Segundo a Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers), o setor fechou 2018 com 563 shoppings em operação (total de lojas de 104.928) e faturamento de R$ 178,7 bilhões, além de 1.085.040 de empregos. Para 2019, a associação prevê a inauguração de 15 novos estabelecimentos e um aumento nas vendas em torno de 7%.

“Oportuno o momento, entretanto, a data parece ainda não estar muito familiarizada entre os brasileiros. O Amazonas possui 12 shoppins centers em atividade segundo a Abrasce, representando o 12º estado em termos de quantidade de shoppings em operação no Brasil. Este movimento caminha em direção contrária aos Estados Unidos, onde cada vez mais os shopping centers estão fechando, sinal do avanço do e-commerce. Enfim, seja qual for a escolha do consumidor, levando-se em conta os aspectos culturais, o importante é que isto irá impactar positivamente na economia do país.”, disse.

Comércio varejista

O otimismo da pesquisa com a semana do consumidor não tem refletido no comércio varejista do Amazonas. Segundo o presidente da CDL- Manaus (Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus), Ralph Assayag, o Dia do Consumidor não influencia nas vendas.

“É uma data muito fraca e o que o comércio vai fazer é a parabenização pelo dia. A data não entra no nosso radar e não têm condições dos lojistas apresentarem promoções para compras. Até porque o amazonense ainda não tem aquela cultura de sair comprando por causa do Dia do Consumidor. Ele pouco conhece essa data, algumas lojas vão apresentar algumas promoções, mas nada além do normal”, disse.

Veja Também