Cultura

COMPARTILHE

Cine Casarão divulga sua programação do mês

Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), que já podem ser adquiridos antecipadamente no Casarão de Ideias.

07 Ago 2019, 19h20

Crédito: Divulgação

O Cine Casarão (rua Barroso, 279, Centro) tem três estreias nesta semana: o documentário "O Amigo do Rei", o argentino "Vermelho Sol" e o africano "Rafiki". Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), que já podem ser adquiridos antecipadamente no Casarão de Ideias.

O documentário "O Amigo do Rei" aborda os crimes socioambientais das empresas Samarco, Vale e BHP Mariana em, na região Central de Minas Gerais, com o rompimento da barragem de Fundão, em novembro de 2015, e alerta para o risco de novas tragédias no Estado, tem sua estreia quinta-feira a sábado na sessão das 16h.

O filme apresenta imagens de famílias que perderam tudo de uma hora para outra e conta com depoimentos de especialistas no assunto, ampliando a percepção do público sobre a realidade de Minas Gerais.

Já o Vermelho Sol, dirigido por Benjamín Naishtat , acompanha uma pequena cidade rural que parece não ser afetada pelo cenário político extremo, com violência em crescimento. Nela, Claudio (Dario Grandinetti), um advogado renomado, vive tranquilo com sua família. Porém, quando uma intensa discussão com um desconhecido em um restaurante, que o leva a humilhar o rapaz e expulsá-lo do recinto, causa perigo à sua família, Dario toma uma decisão que muda sua vida para sempre. Ele fica em cartaz na quinta-feira (9) 18h30, sexta-feira (10) ás 20h30 e no sábado (11) às 18h30.

Diversidade

"Rafiki" é um filme africano inspirado no conto "Jambula Tree" da premiada escritora ugandense Monica Arac Nyeko, "Rafiki", que significa "amigo" em suaíli, é a história de amizade e amor entre duas jovens mulheres que vivem no Quênia, um país que ainda criminaliza a homosexualidade.

O filme acompanha Kena (Samantha Mugatsia) e Ziki (Sheila Munyiva), duas garotas que vivem em um agitado conjunto habitacional em Nairobi e ousam desafiar o status quo. Filhas de políticos locais,  a paixão das meninas é intensa, quase instantânea e proibida. A direção do filme opta por retratar esse  romance de forma delicada e sutil. Mesmo assim, o filme chegou a ter sua exibição proibida no Quênia. Por se tratar de uma temática LGBTQ, o governo do país alegou que o filme "promovia o lesbianismo". "Rafiki" fica em exibição quinta-feira às 20h30, sexta-feria às 18h30 e sábado às 20h30

Continuação

Ainda é possível assistir ao filme "No Coração do Mundo", estrelado por Grace Passos. Na trama, Selma está disposta a cometer um assalto ao lado de Marcos (Leo Pyrata), mas para que o plano dê certo eles precisam de uma terceira pessoa. É quando entra em cena a cobradora de ônibus Ana (Kelly Crifer), convidada a participar do golpe.

Com Barbara Colen, Rute Jeremias e Renato Novaes completando o elenco. Ele fica em cartaz apenas no domingo às 17h.

Enquanto o documentário italiano "Santiago, Itália", de Nanni Moretti será exibido às 19 horas do domingo. O filme fala sobre sobre o começo dos duros anos da perseguição implacável do governo do ditador Pinochet aos refugiados estrangeiros no país e, em geral, a todos os opositores desse regime chileno, mostra em toda sua força a ferocidade da ditadura comandada pelo general e inaugurada em 1973, apoiada pelos militares, pelo capital - os principais empresários do país -, pela imprensa, a burguesia chilena e com a benção e assessoria ativa do governo dos Estados Unidos.

Serviço:

Onde: Cine Casarão – rua Barroso, 279, Centro

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Veja Também

Frente & Perfil

Casca do cupuaçu é um bom retardante

06 Aug 2019, 18h37
Negócios

Mamma Mia, quanta comida nessa mesa!

03 Aug 2019, 14h51