Agronegócios

COMPARTILHE

Busca por alimentação saudável puxa mercado de orgânicos

Alimento orgânico é plantado e cultivado da forma mais natural possível, sem uso de agrotóxicos, máquinas e adubos

20 Fev 2019, 17h58

Crédito: Divulgação

A conscientização, de uma parcela grande da população, sobre a importância de adotar uma alimentação saudável para ter mais saúde e qualidade de vida, vem impulsionado o mercado de produtos orgânicos. Dados do Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) mostram que o setor faturou cerca de R$ 4 bilhões, em 2018.

O alimento orgânico é aquele plantado e cultivado da forma mais natural possível, sem o uso de agrotóxicos, máquinas e adubos. Uma pesquisa do Organis apontou que 15% da população brasileira já tem o hábito de consumir esse tipo de produto. Entre os mais consumidos estão as verduras (63%), vindo em seguido os legumes (25%), frutas (25%) e cereais (12%).

Os benefícios para a saúde, a proteção ambiental e as características dos produtos, como sabor, durabilidade e frescor, estão entre os principais motivos que as pessoas preferirem os orgânicos.  

Em Manaus, o Pátio Gourmet, que aposta nessa linha, disponibiliza uma série de produtos orgânicos, que vão desde verduras, frutas, legumes até feijão. O gerente do supermercado, Marcus Pompeu, diz que a procura por esse tipo de alimento tem crescido bastante nos últimos anos, no Amazonas. 

No Pátio Gourmet, os produtos orgânicos representam uma boa parcela das vendas. “O Pátio Gourmet foi criado com o conceito de ser um local que estimula a alimentação saudável. Nesse contexto, os orgânicos têm um papel muito importante, porque são alimentos cultivados de forma natural e que não representam perigo para a saúde”, ressaltou.  

Como identificar – Conforme a legislação brasileira, os produtos orgânicos devem conter o selo concedido pelo Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica (SISORG), órgão responsável por credenciar e fiscalizar esses alimentos. 

Veja Também