Opinião

COMPARTILHE

As 10 universidades mais sustentáveis do planeta: case 2

Apresentamos mais um ranking das melhores universidades

Por Jonas Gomes

04 Mai 2019, 14h42

Crédito: Divulgação

O artigo apresenta as 10 universidades mais sustentáveis do planeta, segundo o ranking da Times Higher Education.

Dando continuidade, apresentamos mais um ranking mundial que reconhece as melhores universidades do planeta que incorporam a sustentabilidade em sua governança corporativa. Desta vez, conheça o Times Higher Education (THE) University Impact Ranking <https://www.timeshighereducation.com/rankings/impact/2019/>, uma abordagem divulgada em 2019 pela Times Higher Education, periódico Inglês especializado em ensino superior, o qual avalia o desempenho das universidades em relação ao cumprimento dos objetivos da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável das Nações Unidas.

A ONU tem 17 objetivos, mas este ranking avaliou em sua 1a edição, estes onze objetivos: objetivo 3 – boa saúde e bem estar; objetivo 4 – qualidade da educação; objetivo 5 – equidade de gênero; objetivo 8 – trabalho decente e crescimento econômico; objetivo 9 – indústria, Inovação e infraestrutura; objetivo 10 – redução das desigualdades; objetivo 11 – cidades e comunidades sustentáveis; objetivo 12 – consumo e produção responsável; objetivo 13 – ações climáticas; objetivo 16 – paz, justiça e instituições fortes; objetivo 17 – parcerias para alcançar os objetivos.

Por questão de espaço, a metodologia deste ranking pode ser estudada com detalhes no site supra citado e foi elaborada em parceria com a Vertigo Ventures  <https://www.vertigoventures.com/> e a Elsevier. Basicamente, para cada objetivo, eles buscam utilizar indicadores calibrados para fornecer comparações abrangentes e equilibradas em três grandes áreas: pesquisa, alcance e administração. Por exemplo, em relação a pesquisa, as métricas são obtidas a partir do banco de dados da Elsevier. Para cada objetivo, uma busca específica é feita para identificar o numero de artigos relevantes publicados sobre o tópico do objetivo e a busca é feita usando o período de 2013 a 2017. O tratamento dos dados é feito para normalizar os resultados pelo tamanho de cada universidade, de tal maneira que cada objetivo supra citado receba uma pontuação que varia de zero a cem pontos.

Bem, nessa primeira edição participaram 450 instituições de ensino superior de 76 países. Para participar, é necessário que a instituição ofereça cursos de graduação credenciado a um órgão oficial ligado a ensino e educação. Nas dez primeiras colocações estão universidades da Oceania, Europa, Ásia e América do Norte. Quinze universidades do Brasil aparecem na lista, mas depois da posição 101. A lista com o ranking das universidades foi divulgada no início de abril/2019 e as dez mais sustentáveis do planeta foram:

1a) Auckland University (Nova Zelândia)

Obteve um total de 97,2 pontos, se destacando no objetivo 17 (parcerias para alcançar os objetivos) com 97 pontos. A A população estudantil de 42.000 desta Universidade <https://www.auckland.ac.nz/> inclui 8.000 estudantes internacionais, representando mais de 120 países. Segundo a THE, esta Universidade tem acordos formais com 265 universidades, é o único membro neozelandês da Universitas 21, da Worldwide Universities Network (WUN) e da Association of Pacific Rim Universities. Outros bons desempenhos foram nos objetivos 3 (boa saúde e bem estar) com 89,1 pontos; 11 (cidades e comunidades sustentáveis) com 83,8 pontos e 5  (equidade de gênero) com 77,6 pontos.

Uma investigação mais detalhada no site desta universidade nos permite identificar que em seu planejamento estratégico (2013 a 2020) há  um objetivo para fazer uso mais eficiente dos recursos e fortalecer o seu desempenho ambiental. Neste link <https://www.auckland.ac.nz/en/about-us/about-the-university/the-university/sustainability-and-environment/sustainable-practices.html> o leitor pode conhecer as boas práticas para economizar a água, energia, o papel, bem como minimizar os desperdícios e reduzir a emissão de carbono, etc.

2a) McMaster University (Canadá)

Esta universidade <https://www.mcmaster.ca/> obteve o total de 96,2 pontos, se destacando nos objetivos 3 com 89 pontos; 8 (trabalho decente e crescimento econômico) com 84,4 pontos e 11 com 82,2 pontos. Quem pesquisar as boas práticas sustentáveis desta universidade descobrirá que eles criaram uma divisão de gestão energética e de sustentabilidade <https://www.mcmaster.ca/sustainability/> com diversas ações voltadas para reduzir em 100% o uso do cigarro em seus campus, sendo que em 1o de Janeiro de 2018, o Campus Ontário se tornou o primeiro a alcançar esse objetivo. Além disso, em um de seus campus principais eles já contam com 13 carros elétricos, bem como 5 estações de recarregamento desses veículos. No site desta divisão o leitor se maravilha com a diversidade de ações voltadas para o ensino de jardinagens, plantio de árvores, o compartilhamento de bicicletas, o uso de lâmpadas LED, a coleta de lixo eletrônico, dicas de eficiência energética, de como evitar o desperdício alimentar, da água, bem como ao acesso de relatórios anuais de sustentabilidade, etc.

3o)  University of British Columbia (Canadá)

Esta Universidade tem 16 faculdades, 18 escolas e 2 colégios. O seu corpo docente e os funcionários estão criando oportunidades de aprendizado que desafiam mais de 65 mil estudantes de mais de 150 países a se destacarem e promoverem mudanças positivas em todo o mundo. Em relação ao ranking, ela obteve 96,2 pontos no total, se destacando nos objetivos 13 (ações climáticas) com 96,9 pontos; objetivo 11 com 88,1 pontos; e 3 com 79,8 pontos. Esta universidade possui um planejamento estratégico de 20 anos <https://sustain.ubc.ca/sites/sustain.ubc.ca/files/uploads/CampusSustainability/CS_PDFs/PlansReports/Plans/20-Year-Sustainability-Strategy-UBC.pdf> voltado para a sustentabilidade. Nele o leitor tem acesso aos objetivos e as metas focados na redução de emissão de gases, redução de desperdícios, construção de prédios verdes, aumento da participação dos professores, alunos e comunidades em atividades sustentáveis, etc. E neste link <https://www.ubc.ca/about/facts.html> o leitor tem farto material estatístico sobre outros fatos da universidade.  

4o) University of Manchester (Reino Unido)

Esta Universidade obteve 96,2 pontos no total, se destacou nos seguintes objetivos: 17 com 97 pontos; 3 e 11, ambos com 85,6 pontos e 12 (consumo e produção responsável) com 81,4 pontos. Ela faz parte do Grupo Russel de Universidades e é uma das maiores do Reino Unido com cerca de 40 mil estudantes. Neste link <http://www.sustainability.manchester.ac.uk/ > o leitor tem acesso as ações de sustentabilidade, as quais estão divididas em 12 temas.

Bem, as seis demais destaques foram: 5o) King`s College London (Reino Unido); 6o) University of Gothenburg (Suécia); 7o) KHT Royal Institute of Technology (Suécia); 8o) Montreal University (Canadá); 9o) University of Bologna (Itália) e 10o) Hong Kong University (Hong Kong).

Finalmente, as universidades de classe mundial são aquelas que incorporam em seu planejamento estratégico, objetivos, metas e projetos voltados para a o bom uso dos recursos naturais, envolvendo de forma participativa os alunos, professores e parceiros. Além disso, nós deveríamos ouvir mais a sabedoria milenar de nossos índios, visando buscar inspiração para a gestão de nossas empresas, escolas, universidades e estado, pois quando a última árvore cair, derrubada; quando o último rio for envenenado; quando o último peixe for pescado, só então nos daremos conta de que dinheiro é coisa que não se come.  

*Jonas Gomes da Silva – Vice Chefe do Departamento de Engenharia de Produção da FT-UFAM – jgsilva@ufam.edu.br







 

Veja Também

Artigo

A lógica do realismo

04 May 2019, 14h59
Artigo

Impor

04 May 2019, 14h31