Empreendedorismo

COMPARTILHE

Afeam inicia capacitação de empreendedores e tomadores de crédito

Por Antonio Parente

29 Jan 2019, 10h02

Crédito: Antonio Parente

A Afeam (Agência de Fomento do Estado do Amazonas), iniciou ontem (28), ciclo de palestras informativa, destinada a pequenos e médios empreendedores que buscam financiamento para suas atividades. O orçamento total para 2019, gira em torno de R$ 125 milhões, distribuídos para 12 programas de créditos para os setores rural,  indústria, comércio e serviço. Taxas de juros anuais para financiamento giram em até 6%.

Segundo o representante do acionista majoritário da Afeam, Marcos Vinicius Castro, devido às diversas demandas da procura do microcrédito, a instituição abriu o calendário de palestras para orientar pequenos e médios empresários para aquisição de créditos. De acordo com ele, os trabalhadores que possuem uma atividade empreendedora e queiram financiamento para o seu negócio, precisam se inscrever no site da Afeam, para  agendar a participação na palestra que será realizada no auditório do órgão.

“As palestras são agendadas para todas as segundas e quartas-feira no site e, após isso, a pessoa deve comparecer ao órgão para receber a orientação. Lá, ela será informada de quem pode receber o financiamento e como será o processo ao longo da aquisição. Pelo Sebrae o empreendedor vai receber um treinamento de gestão onde vão aprender pequenas noções de como gerir uma atividade. Após assistir passar por este processo, ele vai receber uma visita técnica em seu empreendimento onde será analisada a situação dele para o recebimento do crédito”, explicou.

Marcos explica, que as condições mínimas para o credenciamento, é ter o nome sem nenhuma restrição de crédito. Para valores de até R$ 5 mil, não são necessários apresentar garantias para o financiamento, apenas o comprovante da atividade que exerce junto com os documento pessoais.  Ele ressaltou ainda, que que valores acima de R$ 5 mil são exigidos um aval de comprometimento para pagamento. Além dos trabalhadores que estão na informalidade, as linhas de créditos são direcionadas também para MEI (Micro Empreendedor Individual). Atualmente, os pequenos comércio e mercearias são os segmentos que mais solicitam financiamento.

"Nosso financiamento não é apenas para capital de giro, mas para empreendedores que queiram estabilizar sua atividade com a compra de algum equipamento por exemplo. A estrutura para esses investimentos, não é apenas para  os trabalhadores que estão na informalidade, mas os MEI que possuem um faturamento anual de até R$ 81 mil. Para estes, o limite de financiamento chega até R$ 30 mil. Para esse valor, a taxa de juro é de 6% ao ano, todos com bônus de adimplência - premiação para quem paga em dias.  O órgão está aberto também, para renegociar as dívidas de pessoas inadimplente”, explicou.

Mais de 100 pessoas estiveram presentes na primeira conferência do ano. A Afeam atua em parceria com o Sebrae-AM (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) que oferece todo suporte técnico de assessoria e gestão do primeiro negócio. Para o  presidente do CDE-AM (Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae no Amazonas), Muni Lourenço, é extremamente relevante a disponibilização pela Afeam de linhas de financiamento para novos empreendimentos na capital e, principalmente no interior do Estado.

“Esses recursos significam geração de renda e fomento a abertura de novos negócios, em especial pequenos empreendimentos. O Sebrae é agente técnico junto a Afeam e, continuará atuando no suporte aos empreendedores na elaboração dos projetos para obtenção dos financiamentos disponibilizados pela Afeam para os segmentos de indústria, comércio e serviços”, disse.

De acordo com Marcos, o período do pagamento para quem captou recursos direcionados para capital de giro, é de dois anos com carência de até três meses. Para financiamentos de máquinas e equipamentos, o período se estende até quatro anos para o pagamento.

“Temos o histórico em uma carteira de clientes, onde verificamos como está a evolução desse crédito e quais o resultados que eles já estão trazendo. Por meio desse sistema temos o controle de como anda  o processo”, disse.

Para o setor primário, a Afeam abriu crédito de até R$ 150 mil. O processo é realizado em parceria com o Idam (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário do Amazonas), que realiza todos os projetos do setor. “Os juros para o produtor é de 4% ao ano .É um crédito que oferece um grande suporte e um subsídio para o crescimento da atividade”, frisou.

Em busca de uma nova oportunidade para alavancar as venda de açaí frozen,  o administrador Leonardo Marques Ribeiro, viu na palestra um novo recomeço e a chance de gerenciar sua atividade da forma correta, com assessoria técnica e conhecimento.

"Recentemente tentei abrir um negócio por conta própria indo atrás de outros recursos de financiamento por meio de empréstimo no banco. Mas o negócio não fluiu quanto eu esperava, e menos de três meses tive que fechar. Agora estou atrás de uma nova chance para colocar a empresa de volta no mercado. Acredito que é uma grande chance de seguir em frente. Mas, agora tenho informações e conhecimento passados”, disse.

Veja Também

Frente & Perfil

Afeam tem finalmente presidente

03 Apr 2019, 17h55
Frente & Perfil

Por que a demora?

29 Jan 2019, 09h08