Entretenimento

COMPARTILHE

Adelson Santos nos palcos algum tempo depois

Músico, compositor e cantor, Adelson Santos sobe ao palco trazendo as clássicas e inéditas

Por Evaldo Ferreira

11 Jun 2019, 20h12

Crédito: Evaldo Ferreira

Quem não conhece a música ‘Não mate a mata’, composta e interpretada por Adelson Santos, nunca ouviu uma das mais icônicas composições amazonenses, uma ode em defesa da floresta amazônica que começou a ecoar nas rádios de Manaus em 1990 e até hoje, quase 30 anos depois, continua atual.

Pois ‘Não mate a mata’, uma das quase 300 músicas compostas por Adelson em 50 anos de estrada, será apresentada no seu mais novo show ‘Tempo e ondas sonoras’, no Teatro Amazonas, diz 21, sexta-feira, às 20h.

“O nome do show remete aos momentos que tive na vida e que foram passando”, falou.

A maioria desses momentos, Adelson esteve envolvido com a música. Adolescente ele já tocava violão e cantava, junto com os colegas, nas calçadas do bairro de Aparecida, onde nasceu e viveu até ir para o Rio de Janeiro onde tentou fazer sucesso tocando, compondo e cantando.

Mas o que poucos sabem desse Adelson romântico, que canta o amor na maioria de suas composições, isto quando não reclama das injustiças sociais ou grita pela natureza, é que ele formou a primeira banda de rock de Manaus, em 1967, numa época em que esse estilo musical chegava aos ouvidos dos manauaras através das rádios Baré, Difusora e Rio Mar, ainda em AM.

“A banda era a The Rock’s e fez muito sucesso, mas ganhou pouco dinheiro. Éramos chamados para tocar em todo tipo de festa, mas grana que era bom, nada. Depois de um tempo, vi que o caminho não era aquele”, lembrou.

“Tocávamos todo o repertório dos Beatles, Rolling Stones e bandas nacionais e os nossos instrumentos, com a chegada da Zona Franca, eram o que havia de melhor no mundo. As bandas que surgiram depois de nós é que não eram boas. Muitas delas tinham ótimos instrumentos, mas só faziam barulho”, riu.   

Show de música e poesia

No final da década de 1970, depois de morar no Rio de Janeiro por oito anos, sempre envolvido com composições e gravações em estúdios, Adelson voltou para Manaus.

“Foi quando gravei meus três LP’s, com músicas lembradas por muitos até hoje: ‘Um certo tempo depois’, em 1980; ‘Sonhos de voar”, em 1982; e ‘Não mate a mata’, em 1990”, listou.

“Quando fui professor de música, na Ufam, ainda gravei dois CD’s com a Orquestra Vozes da Ufam. Em toda a minha vida nunca deixei de fazer músicas e nesse show de agora, além das clássicas ‘Não mate a mata’, ‘Dessana, Dessana’, ‘Alma cabocla’, vou cantar, também, ‘Solte as velas’, ‘Coisas de Clarice’ e ‘Ladeira abaixo’, mais músicas inéditas, ainda não gravadas”, revelou.

Em ‘Tempo e ondas sonoras’, Adelson Santos estará acompanhado das backing vocals Eliana Carvalho, Aline Souza e Ana Dimitria, que formam o Trio Yebá Bëló, e pelos músicos Gabriel Lima (violino e viola), Bianca Correia (contra baixo), Evelyn Souza (teclado), Noval Melo (bateria) e Adelson, que além de cantar, tocará sua guitarra.

“Será um show de música e poesia, com entrada gratuita, uma maneira de presentear os manauaras com as minhas composições, com as quais sempre primei pela qualidade”, adiantou.

Adelson pretende gravar um novo disco, como os anteriores, independente, e busca patrocínio. Em plena era tecnológica, está planejando disponibilizar suas músicas em serviços de streaming.

A casa do artista caboclo

Cada vez mais o Teatro Amazonas tem se popularizado e se tornado a casa do artista amazonense. Veja a sua programação para este mês.

Dia 12, 20h, o tenor Miqueias William apresentará o concerto ‘Miqueias William in Concert’, que contará com solos e duetos com diversos convidados, entre eles, Ketlen Nascimento, Gilmar Brito e Leila Moreno. Os ingressos podem ser adquiridos no site Bilheteria Digital e na bilheteria do Teatro Amazonas no valor de R$ 130 (plateia e frisas), R$ 80 (1º e 2º pavimentos) e R$ 60 (3º pavimento).

Dia 13, 20h, a Amazonas Filarmônica e o Grupo Vocal dos Corpos Artísticos apresentarão ‘Wojciech Kilar in Memoriam’. O concerto, que tem entrada gratuita, homenageia o compositor polonês Wojciech Kilar (1932 – 2013). Classificação livre.

Dias 14 e 15, 20h, os cantores David Assayag e Márcia Siqueira, e a banda Essence apresentarão o show ‘Bumba meu Rock’ com um repertório que mistura rock e toada. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Amazonas no valor de R$ 100 (plateia e frisas) e R$ 80 (1º, 2º e 3º pavimentos).

Dia 16, 11h, haverá mais uma edição do ‘Concerto Didático’, desta vez com a Ovam (Orquestra de Violões do Amazonas) que apresentará um repertório que vai do Renascimento, passa pelo Barroco, Clássico até aos dias atuais. Na ocasião, a Ovam apresentará, de forma didática, como se deu o desenvolvimento do violão. No mesmo dia, às 19h, a Amazonas Jazz Band reapresentará o concerto ‘Jazz, Blues, Mainstream, Cool, Bop, Fusion’. Os dois eventos têm entrada gratuita.

Dia 19, 20h, o Teatro receberá o espetáculo ‘I Love Parazinho – O sonho de Veveta’ assinado pelo coreógrafo Gandhi Tabosa da ‘Gandhicats Project’. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro ao preço de R$ 60 (plateia e frisas), R$ 40 (1º e 2º pavimentos) e R$ 30 (3º pavimento).

Dia 20, 20h, a Amazonas Filarmônica, sob regência do maestro Luiz Fernando Malheiro, apresentará o concerto ‘Sinfonia Manfredo’, com composições de Friedrich von Flotow e Pyotr Ilyich Tchaikovsky. A entrada será gratuita.

Dia 21, 20h, o espaço recebe o show minimalista de guitarra, canto e poesia ‘Tempo e ondas sonoras’, interpretado pelo trio de vozes femininas Aline, Ana Dimitria e Eliandra Carvalho. A apresentação, que terá entrada gratuita, fará uma amostragem das principais obras do maestro e compositor Adelson Santos.

Dia 22, 20h, a Oca (Orquestra de Câmara do Amazonas), sob regência do maestro Marcelo de Jesus, apresentará o concerto ‘A arte da fuga’. O repertório da apresentação será composto por obras dos compositores Johann Sebastian Bach e Claudio Santoro. A entrada será gratuita.

Dia 23, às 16h e 19h, a Interarte apresentará ‘Broadway Night’. O musical é uma adaptação de Roger Barbosa, e aborda temas ligados ao fazer artístico no Brasil e a relação com a sociedade dentro de um novo cenário político. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro no valor de R$ 40 (plateia e frisas), R$ 30 (1º e 2º pavimentos), R$ 20 (3º pavimento). Classificação indicativa: 12 anos.

Dia 25, 20h, a Ovam apresentará o concerto ‘Contemporâneo Brasileiro’, com obras de compositores brasileiros que, na sua maioria, se utilizam do violão para criar, como Paulo Porto Alegre, Marco Pereira, Nicanor Teixeira dentre outros que produzem obras voltadas para violão solo, mas também para a formação orquestral de violões. Entrada gratuita.

Dia 27, 20h, a Amazonas Filarmônica, sob regência do maestro Otávio Simões, apresentará ‘Francesca da Rimini – Sinfonia 5 de Shostacovich’. O repertório do concerto será integrado por obras dos compositores Pyotr Ilyich Tchaikovsky e Dmitri Shostakovich. Entrada gratuita e classificação livre.

Dias 29 e 30, às 20h e 19h, respectivamente, o Teatro Amazonas receberá o espetáculo teatral ‘Contrações’, com as atrizes Débora Falabella e Yara de Novaes. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro no valor de R$ 80 (plateia e frisas), R$ 60 (1º e 2º pavimentos), R$ 40 (3º pavimento).